Pagamentos indevidos de prestações sociais ultrapassam os 1,5 mil milhões

  • ECO
  • 28 Agosto 2020

Os dados da Segurança Social apontam para uma taxa de erro de 6,4% no pagamento de prestações sociais. Pagamentos indevidos equivalem a mais de 1,5 mil milhões de euros.

No ano passado, a percentagem de prestações sociais pagas indevidamente foi de 6,4%, acima da meta fixada para 2019. Segundo os cálculos do Diário de Notícias (acesso condicionado)/ Dinheiro Vivo (acesso livre), tendo em conta o valor de prestações pagas no último anos, de 23,6 mil milhões de euros, a percentagem de apoios paga indevidamente supera os 1,5 mil milhões de euros.

A meta da Segurança Social no que diz respeito à taxa de erros nos pagamentos, que obriga à reposição de valores pelos beneficiários, para este ano era de 6%. Para o ano anterior, 2018, a taxa de pagamentos feitos indevidamente não está publicada, mas a meta era de 7%.

Os dados referentes a este ano revelam uma evolução positiva face a 2017, quando a percentagem de erro atingiu os 6,6%, bem como relativamente a 2016, altura em que 8% das prestações sociais foram pagas indevidamente, refere o mesmo jornal. Estes pagamentos dizem respeito a prestações dirigidas a beneficiários que não têm direito a elas, como subsídios de desemprego pagos a quem já trabalha ou pensões a pessoas que já morreram.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Pagamentos indevidos de prestações sociais ultrapassam os 1,5 mil milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião