Setor dos casamentos prevê “boom matrimonial” em 2021

  • ECO
  • 31 Agosto 2020

Cerca de 17 mil casais optaram por adiar ou reagendar o casamento que estava marcado para este ano. No próximo ano, o número de cerimónias poderá atingir os 50 mil.

A pandemia obrigou ao adiamento de quase metade dos matrimónios previstos para o segundo e o terceiro trimestre deste ano. Ao adiar o casamento para o próximo ano, 2021 poderá ser “uma espécie de boom matrimonial”, segundo António Brito, diretor da Exponoivos, caso a crise pandémica esteja superada, esperando-se a realização de mais de 50 mil casamentos entre maio e setembro, adianta o Correio da Manhã (acesso pago).

O responsável prevê que no próximo ano as empresas do setor tenham dificuldade em dar resposta à procura. “As empresas do setor, que agora atravessam sérias dificuldades, não terão mãos a medir e enfrentarão enormes dificuldades em encontrar datas para todas as pretensões”, explicou, ao diário.

Num ano normal, realizam-se cerca de 35 mil casamentos em Portugal. Desses, 17 mil já terão sido reagendados ou adiados, o que eleva o total de matrimónios de 2021 para os 50 mil. “A esmagadora maioria optou por adiar para o próximo ano, na esperança de que a festa possa ter a dimensão e o esplendor que os noivos desejam”, disse António Brito.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Setor dos casamentos prevê “boom matrimonial” em 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião