EDP Renováveis baixa lucro em 26% para os 255 milhões de euros

No primeiro semestre, a empresa lucrou 255 milhões de euros, menos 26% do que os 343 milhões de euros registados no primeiro semestre de 2019.

A EDP Renováveis lucrou menos 26% no primeiro semestre deste ano marcado pela crise pandémica, registando um resultado líquido de 255 milhões de euros. No mesmo período do ano passado, a empresa tinha lucrado 343 milhões de euros.

“No final, o resultado líquido totalizou 255 milhões de euros (‐26% vs 1S19), derivado de um menor EBITDA”, revela a empresa no comunicado enviado esta quinta-feira de manhã à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O EBITDA da empresa — o resultado antes de juros e impostos — caiu 18% para os 793 milhões de euros.

As receitas da EDP Renováveis baixaram 9% para os 913 milhões de euros. “O impacto da capacidade MW (‐79 milhões de euros vs 1S19; incluindo transações de Sell‐down) e dos recursos eólicos (‐52 milhões de euros vs 1S19) a não ser compensado pelos preços de venda mais elevados (22 milhões de euros vs 1S19), juntamente com o impacto positivo de forex e outros (+16 milhões de euros vs 1S19)”, explica a empresa liderada por Rui Teixeira.

Já os custos operacionais subiram 4% para os 309 milhões de euros.

A EDP Renováveis tinha no final do primeiro semestre deste ano um portfólio de ativos operacionais de 11,4 GW, com vida média de 9 anos, “dos quais 10,9 GW totalmente consolidados e 550 MW consolidados por equity (participações minoritárias em Espanha e EUA”. A empresa diz que produziu 14,7 TWh de energia limpa, o que representa uma queda de 9% face ao primeiro semestre de 2019.

A dívida líquida da empresa aumentou 224 milhões de euros, situando-se agora nos 3.027 milhões de euros. Esta evolução reflete “por um lado, a caixa gerada por ativos e, por outro lado, investimentos feitos no período e transação cambial”.

(Notícia atualizada às 07h59)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis baixa lucro em 26% para os 255 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião