CMVM mantém investigação à potencial concertação entre Mário Ferreira e a Prisa

  • Lusa
  • 4 Setembro 2020

"A aferição pela CMVM da potencial existência de concertação entre a Prisa e a Pluris prosseguirá, não sendo afetada pela alienação da participação detida ainda pela Prisa na Media Capital".

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários garantiu que a sua análise da OPA da Cofina sobre a Media Capital vai seguir “os seus termos”, uma vez que não depende da participação da Prisa na dona da TVI.

“O procedimento de análise pela CMVM [Comissão do Mercado de Valores Mobiliários] da OPA [oferta pública de aquisição] anunciada pela Cofina seguirá os seus termos, dado não estar sujeita a qualquer condição quanto à manutenção da participação pela Prisa no capital do Grupo Media Capital”, assegurou, em resposta à Lusa, o regulador presidido por Gabriela Figueiredo Dias.

A espanhola Prisa anunciou a venda da totalidade da sua posição na Media Capital por 36,85 milhões de euros, segundo informação que a empresa publicou na Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV), em Madrid.

De acordo com a CMVM, aguarda-se agora que o auditor independente fixe a contrapartida mínima.

“A aferição pela CMVM da potencial existência de concertação entre a Prisa e a Pluris prosseguirá, não sendo afetada pela futura e eventual (porque sujeita ainda a apreciação em assembleia-geral da Prisa) alienação da participação detida ainda pela Prisa no capital da Media Capital”, sublinhou.

A Prisa, que em Espanha é dona do diário El País, iniciou o processo de desinvestimento na Media Capital e reduziu a sua posição de 94,69% para 64,47% na dona da TVI em 14 de maio último, quando o empresário Mário Ferreira comprou 30,22%, através da Pluris Investments, numa operação de 10,5 milhões de euros.

Em 18 de agosto, fonte oficial da Cofina disse à Lusa que a dona do Correio da Manhã prevê fazer um aumento de capital de “pelo menos, 20 milhões de euros” na Media Capital caso a OPA sobre a dona da TVI tenha sucesso.

Seis dias antes, a Cofina anunciou o lançamento de uma OPA sobre a totalidade do capital da Media Capital, alterando a oferta de 21 de setembro de 2019, sendo o valor de referência proposto de 0,415 euros por ação, a que corresponde um montante total de 35 milhões de euros e considera um ‘entreprise value’ de cerca de 130 milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CMVM mantém investigação à potencial concertação entre Mário Ferreira e a Prisa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião