“Usemos a máscara, mas não deixemos que nos tapem os olhos”, diz Jerónimo de Sousa na abertura do Avante

  • ECO
  • 4 Setembro 2020

No discurso de abertura da 44.ª Festa do Avante, Jerónimo de Sousa teceu duras críticas a todos aqueles que se insurgiram contra o evento do PCP. "Não queriam a festa como não queriam o 25 de Abril".

Jerónimo de Sousa critica todos aqueles que se insurgiam contra a realização da Festa do Avante perante a pandemia. Num discurso de abertura transmitido nos ecrãs colocados na Quinta da Atalaia, o líder do PCP diz que “não queriam a festa como não queriam o 25 de Abril”. Critica as regras da Direção-Geral de Saúde, pedindo aos presentes no evento que usem a máscara, como foi pedido, mas que não deixem que lhes tapem os olhos perante a crise atual.

Na mensagem de abertura do evento, o secretário-geral do PCP começou por saudar todos os comunistas, os que vão e que não vão à festa, mas deu especial atenção aos que trabalharam para montar o evento. “Saudações a todos os que garantiram as condições sanitárias”, disse, aproveitando para criticar as regras definidas pela Direção-Geral de Saúde (DGS).

Jerónimo de Sousa diz que a Festa do Avante foi sujeita a “regras das autoridades de saúde que vão muito além das que são aplicadas a qualquer espaço comercial ou das praias”. Sublinhando a dimensão da Quinta da Atalaia, que viu a sua lotação reduzida a apenas 16.500 lugares, o líder dos comunistas atacou também as outras forças políticas que se manifestaram contra a realização do evento. Rui Rio, do PSD, sempre defendeu que não deveria acontecer tendo em conta a pandemia.

“Vieram invocar hipocritamente a festa”, disse. Mas o “que pretendem é pôr em causa a força política” do PCP, acrescentou Jerónimo de Sousa. E rematou: Não queriam a festa como não queriam o 25 de Abril, Querem-nos quietos e calados”, alertou.

Antes de declarar aberta a 44.ª edição da Festa do Avante, Jerónimo de Sousa pediu para que os presentes sigam as regras, mas não se deixem calar. “Respeitamos e cumpramos todas as medidas. Usemos a máscara de acordo com o recomendado, mas não deixemos que nos tapem os olhos em relação à necessidade de continuar a lutar pelos trabalhadores“, atirou.

 

(Notícia atualizada às 19h34 com mais informação)

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Usemos a máscara, mas não deixemos que nos tapem os olhos”, diz Jerónimo de Sousa na abertura do Avante

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião