Impaciente com o lançamento, fã da Tesla constrói réplica do Cybertruck

  • ECO
  • 8 Setembro 2020

Impaciente com o lançamento do Cybertruck, que só acontece no final do próximo ano, um fã da Bósnia criou a sua própria versão do camião.

Impaciente com o lançamento do Cybertruck da Tesla, previsto para o final de 2021, um fã da marca decidiu criar o seu próprio protótipo. O bósnio Igor Krezic adaptou uma carrinha Ford e, em oito meses, construiu a sua própria versão futurista do Cybertruck. A primeira viagem já aconteceu e, pelas ruas, são muitos os que confundem o veículo com um tanque.

Elon Musk comprou um Lotus Esprit de 1976, que tinha sido usado num filme de James Bond, e a partir dele vai construir o camião da Tesla — Cybertruck — que deverá ser lançado no final do próximo ano. Igor Krezic, um fã, não quis esperar tanto tempo e pôs mãos à obra. Desmontou um Ford Raptor F-150 e transformou-o num veículo movido a gasolina, semelhante ao Cybertruck, conta a Reuters (conteúdo em inglês).

Foi tudo feito através da sua empresa Stark Solutions e o processo demorou oito meses. Os primeiros quilómetros já foram feitos pelas ruas de Mostar, no sul da Bósnia, e as atenções estavam todas centradas na obra de Igor Krezic. “Estavam todos a olhar e muitos acharam que construímos um tanque, porque não sabem o que é o Cybertruck”, diz Mario Coric, gerente da Stark Solutions.

Embora não seja idêntico esteticamente ao protótipo do Cybertruck, este veículo bósnio capta a sua essência. “O proprietário queria que combinássemos dois lados opostos — Ford e Cyber –, porque é um fã da Tesla e da Ford. Então fundimos ambas as almas”, nota Coric. “Este consome gasolina e os Tesla usam eletricidade. Tentámos copiar o máximo possível, mas o nosso carro não é do mesmo tamanho do Cybertruck”.

A Stark Solutions está agora a tentar registar este automóvel para poder conduzi-lo nas estradas. Contudo, estão a ser colocados vários problemas devido às arestas afiadas do veículo — semelhantes ao Cybertruck — que estão proibidas na Bósnia, diz a Reuters.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Impaciente com o lançamento, fã da Tesla constrói réplica do Cybertruck

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião