Corrida às ações faz disparar preço da Tesla (e a fortuna de Musk)

O prazo para comprar ações e beneficiar do stock split terminou esta sexta-feira e as ações fecharam a sessão com um ganho de 49% face ao preço a que negociavam antes do anúncio.

Quem detinha, esta sexta-feira, uma ação da Tesla vai passar a ter cinco no fim do mês. A multiplicação não é mais uma excentricidade de Elon Musk, mas sim uma operação de stock split — divisão do valor das ações pelo novo total — que levou uma corrida aos títulos. Desde que anunciou a operação, a empresa valorizou 49%.

A 11 de agosto, a Tesla comunicou ao mercado que o board tinha aprovado uma divisão de cinco para uma das ações. “Cada acionista registado a 21 de agosto de 2020 vai receber um dividendo de quatro ações adicionais por cada ação detida a ser distribuído a 28 de agosto. A negociação das ações ajustadas à divisão vai começar a 31 de agosto”, anunciou a fabricante de carros elétricos.

O prazo para comprar ações e beneficiar do stock split terminou esta sexta-feira e as ações fecharam a sessão com um ganho de 49% face ao preço a que negociavam antes do anúncio. A Tesla ultrapassou pela primeira vez a marca dos dois mil dólares por ação na quinta-feira e a fortuna de Elon Musk engordou até aos 96,8 mil milhões de dólares, o que o fez subir à quarta posição dos mais ricos do mundo.

Um stock split não muda o valor subjacente da empresa já que o que acontece é um ajustamento do preço. Se cada ação valer dois mil dólares, por exemplo, após a divisão cada ação valerá 400 dólares. Ou seja, as cinco ações em conjunto valem o mesmo que uma ação antes da operação. Mesmo não alterando o valor, serve para “tornar a compra de ações mais acessível a funcionários e investidores”, como explicou a Tesla.

Há dez anos em bolsa, Tesla acumula um ganho de 12.000%

Fonte: Reuters

A Tesla tem sido uma das estrelas da bolsa norte-americana este ano. Após um sell-off causado pelo medo da pandemia em março, Wall Street tem recuperado de forma robusta e acumula já ganhos de cerca de 50% e, no caso da tecnologia de 70%. A empresa liderada por Elon Musk sobe 440% desde os mínimos de março.

O entusiasmou acentuou-se no final de julho quando a Tesla comunicou ao mercado que tinha tido lucros de 2,31 dólares por ação entre março e junho. Mais importante até é que este foi o quarto trimestre consecutivo de lucros, o que lhe abre a porta para a principal montra da bolsa norte-americana: o S&P 500. A fabricante automóvel começou a negociar no Nasdaq a 29 de junho de 2010, a 17 dólares por ação. Desde então, o preço já subiu 12.000%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Corrida às ações faz disparar preço da Tesla (e a fortuna de Musk)

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião