“BES mau” exige indemnização de quatro mil milhões aos acusados da queda do banco

  • ECO
  • 11 Setembro 2020

A comissão liquidatária do BES terá entrado com um pedido de indemnização cível a pedir quatro mil milhões de euros aos 25 arguidos do caso BES.

A comissão liquidatária do Banco Espírito Santo (BES) terá entrado com uma ação cível contra os todos os arguidos do caso BES em que pede uma indemnização de quatro mil milhões de euros, avança o Expresso esta sexta-feira, com base em informações recolhidas junto de fontes ligadas ao processo.

O “BES mau” terá chegado a este valor com base no que o Ministério Público refere na acusação conhecida em julho, e segundo a qual os crimes dos 25 acusados neste processo provocaram um prejuízo de 4 mil milhões de euros ao banco que foi liderado por Ricardo Salgado durante 22 anos. Para além de Salgado, são visados neste processo nomes como Amílcar Morais Pires, o seu antigo braço-direito para a área financeira, mas também o seu primo, José Manuel Espírito Santo.

Esta ação cível implica responsabilidade solidária, isto é “cada um dos arguidos é responsabilizado por esse montante”, segundo disso uma fonte judicial ao Expresso. O pedido de indemnização será junto ao processo crime, sendo que o tribunal pode decidir que seja julgado à parte por um tribunal cível.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“BES mau” exige indemnização de quatro mil milhões aos acusados da queda do banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião