Mário Ferreira investe 11 milhões para entrar no capital de grupo internacional de cruzeiros

O empresário Mário Ferreira comunicou ao mercado que entrou no capital da Saga Cruises, um grupo de cruzeiros e seguros com sede no Reino Unido.

Mário Ferreira acaba de anunciar a aquisição de uma posição acionista de cerca de 3% na Saga, uma companhia internacional de cruzeiros especializada no segmento etário acima dos 50 anos. O dono da Douro Azul, que recentemente comprou parte da dona da TVI, investiu cerca de 11 milhões de euros através da Pluris.

Através de um comunicado ao regulador do mercado de capitais britânico, a Pluris revelou que passou a deter, direta e indiretamente, 3,2% do capital da Saga. Contactado pelo ECO, o empresário não quis fazer comentários.

A Saga — que detém a Saga Cruises, bem como negócios no ramo segurador — anunciou recentemente que iria avançar com um aumento de capital no valor de 150 milhões de libras (quase 165 milhões de euros), numa operação que visa reduzir o elevado nível de endividamento.

Esta companhia, que era detida pelos fundos de capital de risco Charterhouse, CVC e Permira até à entrada no mercado de capitais, em 2014, contava com uma dívida líquida de 650 milhões de libras (equivalente a mais de 710 milhões de euros) no final de junho. No mercado, a capitalização bolsista não ia além de 179 milhões.

A aposta de Mário Ferreira acontece numa altura de mudanças numa empresa daquele que é um dos setores mais afetados pela pandemia, o do turismo. A Saga apresentou prejuízos de 55 milhões de libras nos primeiros seis meses deste ano.

O empresário, dono da Douro Azul, aposta numa empresa de grandes dimensões naquele que é o seu negócio “core”, isto depois de recentemente ter investido 10,5 milhões para comprar 30,22% da Media Capital.

Mário Ferreira ainda se juntou a Paulo Fernandes, da Cofina, para lançar uma OPA sobre a Media Capital, mas o negócio acabou por ruir. O empresário acabou por avançar sozinho para um acordo com a Prisa, disponibilizando-se, à data, para investir mais 15 milhões de euros.

Depois de Mário Ferreira, a Prisa chegou a acordo com mais um conjunto de investidores para vender a totalidade da sua posição no capital da dona da TVI. Entre esses estão Cristina Ferreira, Tony Carreira e Pedro Abrunhosa.

(Notícia atualizada às 17h38 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mário Ferreira investe 11 milhões para entrar no capital de grupo internacional de cruzeiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião