Procura supera cinco vezes a oferta de apoios para criar emprego

  • ECO
  • 17 Setembro 2020

As 4.434 candidaturas ao programa +CO3SO correspondem a um pedido de apoios que ascende a 487,5 milhões de euros. Dotação inicial do programa são 90 milhões de euros.

O programa para apoiar as empresas a contratarem novos trabalhadores recebeu 4.434 candidaturas desde que arrancou, a 15 de julho, avança o Público (acesso pago). Este nível de procura representa um apoio de 487,5 milhões de euros, ou seja, cinco vezes mais do que a dotação inicial do programa — 90 milhões de euros, que tinham por objetivo permitir criar 1.600 postos de trabalho.

O sucesso foi tal que a ministra da Coesão Territorial já não consegue garantir que vá abrir uma segunda fase do programa e que tenha condições de reforçar a dotação. “Tinha referido essa possibilidade”, reconheceu Ana Abrunhosa, numa referência às declarações em entrevista ao ECO aquando do lançamento do programa. “Mas aqui não estamos a falar de um reforço. Os reforços são pequenos aumentos, aqui é uma mega inundação, uma procura avassaladora”, admitiu ao Público. “Mas vamos ver os projetos. Se tivermos condições de reforçar, reforçaremos sempre que estiverem em causa bons projetos. Mas só podemos dar essa garantia depois de analisar as candidaturas, uma análise que deverá ser feita num período rápido”.

Os sinais do sucesso da medida foram surgindo, tal como o ECO foi noticiando, primeiro com a suspensão das candidaturas na região Centro esta terça-feira e na região Norte na quarta, em ambos os casos por terem esgotado os plafonds que lhe estavam destinados (cerca de 26 milhões de euros no seu conjunto).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Procura supera cinco vezes a oferta de apoios para criar emprego

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião