Catarina Martins quer que Rio seja “consequente” e aprove comissão de inquérito ao Novo Banco

Coordenadora do Bloco congratulou-se com apoio do líder do PSD às propostas bloquistas para uma auditoria pública e comissão de inquérito ao Novo Banco. "Que seja consequente no Parlamento", disse.

A coordenadora do Bloco de Esquerda congratulou-se com o apoio manifestado pelo presidente do PSD em relação a propostas bloquistas para a realização de uma auditoria pública e de uma comissão de inquérito ao Novo Banco. “O que esperamos é que depois seja consequente no Parlamento e que haja as votações necessárias para efetivar estas exigências de transparência e de bom uso dos dinheiros públicos”, sublinhou Catarina Martins, lançando o repto a Rui Rio.

Catarina Martins, que falava à margem de uma visita à Universidade do Minho, em Braga, comentava as declarações proferidas pelo líder social-democrata nesta segunda-feira em entrevista ao Polígrafo, na Sic. “A questão do Novo Banco é tão grave que evidentemente temos de fazer uma comissão de inquérito. Eu li o pedido redigido pelo Bloco, está certo, estou de acordo, voto a favor“, disse Rui Rio.

“Ainda bem que o PSD compreende que foi um erro o que se fez até aqui no BES e no Novo Banco. Teria sido mais importante há mais tempo”, afirmou a coordenadora bloquista esta terça-feira, que espera que os outros partidos na Assembleia da República também aprovem as suas propostas.

“Esperamos que todos os partidos no Parlamento percebam a absoluta necessidade de perceber o que se está a passar no Novo Banco e de travar o que tem sido a lesão do erário pública por uma gestão que é no mínimo duvidosa”, sublinhou Catarina Martins.

"O que esperamos é que depois [Rui Rio] seja consequente no Parlamento e que haja as votações necessárias para efetivar estas exigências de transparência e de bom uso dos dinheiros públicos.”

Catarina Martins

Coordenadora do Bloco de Esquerda

Sobre a constituição de uma “comissão pública” para realizar uma auditoria à instituição, Catarina Martins reiterou que há capacidade e competência em algumas instituições públicas para levar a cabo uma análise independente que as grandes consultoras internacionais não estão em posição de o fazer.

“Achamos que há três instituições que têm capacidade para o fazer: o Banco de Portugal e a Inspeção-Geral das Finanças (…) e julgamos que é importante esgotar o Tribunal de Contas e a sua capacidade e fazer assim uma comissão pública para essa auditoria ao Novo Banco, para juntarmos as competências legais mas também às competências de investigação necessárias para a auditoria produzir resultados”, explicou.

O Tribunal de Contas já confirmou ao ECO que, se for solicitado pelo Parlamento, poderá fazer uma auditoria ao Novo Banco, tal como a líder do Bloco de Esquerda o sugeriu e o presidente do PSD apoia também.

(Notícia atualizada às 12h22)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Catarina Martins quer que Rio seja “consequente” e aprove comissão de inquérito ao Novo Banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião