Banca e energia ditam rally em Wall Street

Os principais índices bolsistas dos EUA encerraram a primeira sessão da semana com ganhos de mais de 1%, com os investidores em busca de "pechinchas".

O arranque da semana fica marcado por fortes ganhos em Wall Street, com os principais índices bolsistas a recuperarem e os investidores em busca de “pechinchas” entre os setores mais atingidos pela recessão ditada pelo coronavírus.

Todos os três principais índices de ações dos Estados Unidos recuperaram da mais longa sequência de perdas semanais em mais de um ano para o S&P 500 e o Dow Jones, suportados pelos títulos da banca e da energia.

O S&P 500 somou 1,52%, para os 3.348,76 pontos, enquanto o Dow Jones e o Nasdaq apreciaram 1,41% e 1,81%, respetivamente, para os 27.558,25 e 11.111,03 pontos.

“Os investidores estão em busca de oportunidades”, disse Oliver Pursche, presidente da Bronson Meadows Capital Management, citado pela Reuters. “E os setores financeiro e industrial tiveram um desempenho inferior nos últimos meses, então não é surpreendente ver a sua recuperação”, acrescentou.

As tecnológicas Apple e Amazon estiveram entre as cotadas que mais ânimo deram a Wall Street, com as suas ações a somarem 2,39% e 2,55%, respetivamente.

Em alta, destaque também para as ações da Boeing que descolaram 6,41% depois de Steve Dickson, responsável da Federal Aviation Administration, ter adiantado que a agência se prepara para fazer uma avaliação dos voos do 737 MAX.

Já as ações da Uber subiram 3,19% depois de um juiz ter decidido que a empresa poderia retomar as suas operações em Londres.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Banca e energia ditam rally em Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião