Subsídio extraordinário de risco para profissionais de saúde é pago de dois em dois meses

Governo que garantir que profissionais de saúde recebam bimestralmente subsídio extraordinário de risco. Montante corresponde a 20% da remuneração base mensal do trabalhador com limite de 50% do IAS.

O Governo quer garantir que os profissionais de saúde que contactem diretamente com doentes infetados com a Covid-19 tenham direito a um subsídio extraordinário de risco. Este montante será pago até 12 meses por ano enquanto persistir a situação de pandemia em período de emergência, calamidade ou contingência.

“O subsídio a que se refere o número anterior é extraordinário e transitório e corresponde a 20% da remuneração base mensal de cada trabalhador com o limite de 50% do valor do Indexante dos Apoios Sociais (IAS), sendo o pagamento efetuado bimestralmente”, refere a versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado para 2021 obtida pelo ECO.

De acordo com esta versão preliminar do Orçamento de Estado para o próximo ano “o subsídio vence mensalmente por referência ao mês de exercício de funções em áreas dedicadas ao combate à pandemia e em contacto direto com risco efetivo de contágio, sendo calculado proporcionalmente nos casos em que o período de exercício seja inferior a um mês”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Subsídio extraordinário de risco para profissionais de saúde é pago de dois em dois meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião