António Costa e Silva sem certeza de que Plano de Recuperação seja implementado

  • ECO
  • 16 Outubro 2020

António Costa e Silva sem "certeza absolutamente nenhuma" que o Plano de Recuperação e Resiliência venha a ser implementado. Alerta que o seu "falhanço poderá ditar o fim de uma geração".

António Costa e Silva não tem a certeza de que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) venha mesmo a ser implementado, alertando que o seu “falhanço poderá ditar o fim de uma geração”, diz em entrevista à Antena 1.

“O país já teve muitos programas que foram parar à gaveta. As coisas estão extremamente difíceis e não tenho certeza absolutamente nenhuma”. O autor do Plano de Recuperação admite cenários como a “falta de abrangência política” ou a “entrada numa espécie de deriva”.

O autor do Plano de Recuperação diz em entrevista à Antena 1, que poderá ter sido mal interpretado quando falou no papel do Estado.“Vimos de um ciclo que os mercados autorregulados eram a solução de tudo, hoje não é assim. Esses mercados não trabalham necessariamente para o bem público e sou uma pessoa das empresas e os mercados são vitais, são máquinas de criação de inovação, de prosperidade, geram riqueza, mas tem de haver uma combinação rigorosa entre os mercados e o Estado”.

Para o economista, quando o país enfrenta uma crise sanitária como esta “não é o mercado que nos vai salvar, mas sim o SNS. Não podemos desmantelar ou privatizar alguns dos serviços públicos, temos de ter muita atenção a isso e combinar com o setor privado. Esta articulação virtuosa é fulcral para o futuro, conclui António Costa e Silva.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

António Costa e Silva sem certeza de que Plano de Recuperação seja implementado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião