Se OE chumbar, portugueses apontam o dedo à esquerda

  • ECO
  • 22 Outubro 2020

Sondagem da Intercampus revela que a maioria dos portugueses acredita que o documento será aprovado. Se chumbar, a esquerda terá responsabilidades.

Os portugueses acreditam que será possível chegar a um entendimento entre partidos de forma a que a proposta de Orçamento do Estado para 2021 seja viabilizada no Parlamento. Contudo, segundo a sondagem da Intercampus para o Jornal de Negócios (acesso pago), CM e CMTV, se houver um chumbo, os culpados são claros: os partidos da esquerda.

De acordo com o inquérito realizado entre os dias 6 e 11 de outubro, 79,3% acreditam que o Governo vai garantir a viabilização do OE 2021 e que apenas 11% antecipam um chumbo.

Ainda que o cenário de reprovação seja visto como improvável, 40,6% dos entrevistados dizem que, se isso acontecer, a responsabilidade deve ser imputada aos partidos da esquerda parlamentar. 28,7% atiram responsabilidade a António Costa e 14,8% dizem que a culpa seria do PSD e 8% sustentam que seria de todos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Se OE chumbar, portugueses apontam o dedo à esquerda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião