Beneficiários da ADSE vão pagar menos para fazer teste à Covid. Preço baixa para 14,37 euros

O valor máximo do teste passa a ser 65 euros, tal como aquele pago pelo SNS a privados, sendo 50,63 euros financiados pela ADSE e 14,37 euros financiados pelo beneficiário.

Depois de o Ministério da Saúde ter baixado para 65 euros o preço dos testes de diagnóstico do novo coronavírus pago pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), a ADSE vem também atualizar os montantes cobertos. O subsistema de saúde dos funcionários públicos definiu então esse como o novo máximo, financiando cerca de 77%.

“Considerando a redução do preço do teste laboratorial SARS-CoV-2 (Covid-19), pago pelo Serviço Nacional de Saúde, a ADSE fixou o valor máximo do teste em 65,00 euros, sendo 50,63 euros financiados pela ADSE e 14,37 euros financiados pelo beneficiário“, lê-se na newsletter mensal do subsistema de saúde, enviada aos beneficiários.

A ADSE tem vindo a atualizar as regras relativas aos testes de diagnóstico do novo coronavírus à medida que a pandemia avança. Anteriormente, o valor máximo do teste laboratorial para SARS-COV-2 era de 87,95 euros, sendo 68,50 euros financiados pela ADSE e 19,45 euros financiados pelo beneficiário.

O financiamento do teste laboratorial é aplicado somente à Rede de Prestadores Convencionados, sendo que, no caso das grávidas a prescrição pode ser feita por um médico do regime livre. “Não são financiados pela ADSE atos cuja prescrição tenha origem numa entidade pertencente ao SNS”, sublinha ainda a nota informativa sobre o teste.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Beneficiários da ADSE vão pagar menos para fazer teste à Covid. Preço baixa para 14,37 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião