Turismo de Portugal quer aumentar em 50% empreendimentos sustentáveis até 2023

  • Lusa
  • 26 Outubro 2020

Meta do Plano Turismo + Sustentável 20-23 é ter mais 50% de empreendimentos turísticos com sistemas de eficiência energética, água e gestão de resíduos.

O Turismo de Portugal quer aumentar em 50% os empreendimentos turísticos com sistemas de eficiência energética, água e gestão de resíduos até 2023, umas das metas previstas no Plano Turismo + Sustentável 20-23.

O Plano Turismo + Sustentável 20-23 foi conhecido, numa sessão pública, que decorreu na sede do Turismo de Portugal, em Lisboa, e contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e da secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa.

Entre as metas a alcançar em 2023 estão “o incremento de 50% de empreendimentos turísticos com sistemas de eficiência energética, água e gestão de resíduos” e a “eliminação de plástico de uso único em 50% de empreendimentos turísticos de quatro e cinco estrelas”.

O plano prevê ainda que se atinja em 2023 os “25.000 [empreendimentos turísticos] aderentes ao selo ‘Clean & Safe’, 30.000 formados e 1.000 auditados”, os 50.000 profissionais com formação nas áreas da sustentabilidade e 500 referências internacionais sobre a oferta sustentável em Portugal.

Estas metas enquadram-se nos quatro eixos estratégicos contemplados no plano: “estruturar uma oferta cada vez mais sustentável, qualificar os agentes do setor, promover Portugal como um destino sustentável e monitorizar as métricas de sustentabilidade do setor”.

“A recuperação do setor assente na sustentabilidade permitirá, não só a resiliência perante futuras crises, como o retomar da atividade turística sob o compromisso de fazer melhor e com maior segurança, dos pontos de vista económico, social e ambiental”, afirmou a secretária de Estado do Turismo, citada num comunicado enviado pelo Turismo de Portugal.

O Plano Turismo + Sustentável 20-23 vai estar em consulta pública até 26 de janeiro e abrange mais de 70 projetos e ações, que têm como objetivo responder à “urgência dos desafios da sustentabilidade definidos à escala mundial, europeia e nacional”, estando “alinhados com os objetivos da Estratégia Turismo 2027 e da política de retoma do setor pós Covid-19”.

O Turismo de Portugal lembrou também a sua recente adesão ao Conselho Global para o Turismo Sustentável (GSTC, na sigla inglesa) e ao Pacto Português para os Plásticos, estando isso também refletivo no plano hoje apresentado.

Ainda no âmbito do Plano Turismo + Sustentável 20-23, a autoridade turística nacional celebrou um protocolo com o Fundo Ambiental que prevê um financiamento de 200 mil euros, para realizar, até 31 de dezembro, ações “para incrementar as competências dos profissionais do setor do turismo, alavancar iniciativas e dinâmicas já existentes”, bem como “dar visibilidade a boas práticas”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Turismo de Portugal quer aumentar em 50% empreendimentos sustentáveis até 2023

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião