Hoje nas notícias: contratação coletiva, despedimentos e militares

  • ECO
  • 3 Novembro 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A pandemia continua a marcar a atualidade nacional. A contratação coletiva afundou no segundo trimestre deste ano, ao mesmo tempo, sabe-se esta terça-feira que os militares das Forças Armadas vão começar a realizar inquéritos epidemiológicos à população para rastrearem cadeias de transmissão. A marcar a atualidade está ainda a notícia de que a oferta de transportes públicos em Lisboa e no Porto será reforçada. No plano político, no rescaldo das eleições dos Açores, o vice-presidente do Chega/Açores demitiu-se em rutura com André Ventura.

Pandemia encolhe contratação coletiva

A contratação coletiva afundou desde que a crise pandémica chegou a Portugal. De acordo com o Jornal de Negócios, que cita números do Governo, o número de convenções publicadas baixou 62% no segundo trimestre, tendo o número de trabalhadores abrangidos encolhido 72%. Em julho e agosto, a tendência de descida manteve-se. Estes números constam da proposta que o Executivo entregou na concertação social para criar uma moratória de 24 meses para a caducidade da contratação coletiva. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Despedimentos coletivos atingem máximo de 2014

Já houve 5.400 casos de despedimentos coletivos em Portugal este ano, até setembro, o que representa o pior registado desde 2014. Os dados da Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) mostram que até ao final do terceiro trimestre os despedimentos coletivos tinham aumentado 50% face a todo o ano de 2019, sendo que alguns processos já foram iniciados no ano passado. Este período engloba os meses de proibição de despedimento por parte das empresas que recorreram ao lay-off simplificado. Leia a notícia completa no Dinheiro Vivo (acesso livre).

Militares vão fazer rastreios à Covid-19

Os militares das Forças Armadas vão começar a fazer inquéritos epidemiológicos à população, por forma a a acompanhar as cadeias de transmissão e ajudarem a detetar surtos. Esta medida foi avançada pelo primeiro-ministro à saída da audiência com o Presidente da República e confirmada por Marcelo Rebelo de Sousa. A escassez de rastreadores face ao número crescente de infetados pela Covid-19 tem sido uma preocupação do Governo. Fontes militares confirmaram ao Público que decorrerão nos próximos dias reuniões com o Ministério da Saúde para definir os moldes desta nova colaboração. Leia a notícia completa no Público (acesso pago).

Oferta dos transportes públicos em Lisboa e Porto será reforçada

O Ministério do Ambiente vai apresentar “muito em breve” um plano para reforçar a oferta de transportes públicos nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, o que incluirá o reforço de algumas linhas da STCP e da linha de Sintra. A garantia foi deixada pelo ministro João Pedro Matos Fernandes no Parlamento esta segunda-feira, citado pelo Jornal de Negócios, onde admitiu que há casos de “muita lotação”, apesar de ter recusado que haja sobrelotação nos transportes públicos em Portugal. “Não há um único caso comprovado em Portugal de transmissão da Covid-19 no transporte coletivo”, garantiu, concluindo que “a utilização do transporte coletivo, feita com máscara, com a higiene respiratória necessária e com as regras que conhecemos, é segura”. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Açores. Vice-presidente do Chega demite-se em rutura com a André Ventura

O vice-presidente do ​​​​​​​Chega/Açores demitiu-se esta segunda-feira do cargo por considerar que o líder nacional do partido, André Ventura. Numa carta publicada no Facebook, Orlando Lima acusa Ventura de ter descurado os “os interesses dos açorianos” na noite das eleições regionais e diz que assumiu uma “postura centralista”. Também esta segunda-feira, o líder do PSD nos Açores, acompanhado dos presidentes do CDS e do PPM na região, anunciou um princípio de acordo para a formação de um governo na região resultante das eleições do dia 25 de outubro. Leia a notícia completa no Jornal i (link indisponível).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: contratação coletiva, despedimentos e militares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião