Organização Mundial do Comércio adia reunião para escolher líder

  • Lusa
  • 6 Novembro 2020

Organização Mundial do Comércio vai adiar a sua reunião prevista para segunda-feira para tentar escolher um novo diretor-geral.

A Organização Mundial do Comércio (OMC) vai adiar a sua reunião prevista para segunda-feira para tentar escolher um novo diretor-geral, após a seleção ter sido bloqueada pelos Estados Unidos no mês passado.

“Recebi indicações de que, por razões que incluem a situação sanitária e os acontecimentos atuais, as delegações não poderão tomar uma decisão formal em 9 de novembro”, indicou o presidente da comissão de seleção da OMC, segundo um documento citado pela AFP.

“A reunião será adiada até nova ordem e neste período vou continuar as consultas com as delegações“, anunciou.

Oito candidatos – cinco homens e três mulheres – estavam na corrida à liderança da OMC, uma instituição em crise e que tem sido muito criticada pelos Estados Unidos nos últimos tempos.

Após um processo de seleção que durou seis meses, foi anunciado no dia 28 de outubro que a candidata que estava em melhor posição para suceder ao brasileiro Roberto Azevedo era a nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala.

Os Estados Unidos manifestaram, no entanto, a sua oposição a esta escolha e disseram apoiar a outra candidata, a sul-coreana Yoo Myung-hee.

O veto norte-americano mergulhou a OMC, onde as decisões são tomadas por consenso, na maior incerteza, uma vez que Azevedo deixou o cargo no final de agosto, um ano antes do previsto.

Nos últimos dias, surgiram informações sugerindo que seria pouco provável que os países se entendessem sobre o nome do novo diretor-geral enquanto Donald Trump estiver na Casa Branca e vários diplomatas pediram o adiamento da reunião, segundo a AFP.

O nome do diretor-geral pode teoricamente ser escolhido por voto, mas os países têm evitado recorrer a esse processo.

Em 1999, devido a divergências, os países optaram por dividir o mandato em dois exercícios para dois candidatos, em vez de recorrerem a votação.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Organização Mundial do Comércio adia reunião para escolher líder

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião