Allianz Portugal vende imóveis no Norte

  • ECO Seguros
  • 9 Novembro 2020

A seguradora vendeu os antigos escritórios em Viana do Castelo e colocou a consultora imobiliária JLL à procura de novas instalações em Braga. No Porto optou por arrendar a antiga sede a um hotel.

Mandatada pela Allianz Portugal, a consultora imobiliária JLL concluiu a venda dos antigos escritórios da seguradora em Viana do Castelo. Situado em pleno centro histórico desta cidade, o imóvel tem 250 m² e encontrava-se devoluto, tendo sido agora adquirido por um investidor privado português.

Este mandato foi atribuído à JLL na sequência de uma colaboração anterior com a seguradora na região Norte, mais concretamente no Porto, no âmbito da qual a Allianz contactou a consultora com o objetivo de vender a sua antiga sede na cidade Invicta, um imóvel com 2.600 m² na rua Gonçalo Cristóvão. A seguradora viria a optar por arrendar a totalidade do edifício a uma marca hoteleira nacional, “garantindo assim um contrato de longa duração que além de gerar rendimento, resulta também numa valorização do edifício”, afirma a JLL.

Entretanto, a Allianz quer vender os seus atuais escritórios na região Braga, com cerca de 450 m², e procura uma nova morada para a seguradora naquela cidade, com uma área de escritórios alinhada com as suas necessidades atuais.

Fernando Ferreira, Head of Capital Markets da JLL, comenta esta operação: “Numa altura de plena pandemia, concretizar uma operação com estas características, nomeadamente de imóveis de menor dimensão em cidades secundárias, revela que o mercado está ativo e que é cada vez mais diversificado em termos de geografias e perfis dos imóveis”, conclui o gestor.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Allianz Portugal vende imóveis no Norte

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião