Britânicos pagam 20 milhões por três edifícios de escritórios em Oeiras

A Signal Capital Partners fez mais uma aquisição em Portugal, passando, assim, a contar com 15 edifícios de escritórios no seu portefólio.

Os britânicos da Signal Capital Partners fizeram mais uma compra em Portugal. Desta vez compraram três edifícios de escritórios na Quinta da Fonte, em Paço de Arcos, num investimento que superou os 20 milhões de euros, apurou o ECO junto de fontes do mercado imobiliário.

Foram três os edifícios de escritórios deste office park que mudaram recentemente de mãos. A operação foi assessorada pela Altamira Portugal e pela CBRE que, em comunicado, referem que esta ficou fechada por um valor 7% acima do valor de avaliação dos imóveis.

As consultoras referem que o negócio se concretizou por mais de 20 milhões de euros e que o comprador se trata de um “investidor internacional, já presente no mercado português”, sem adiantar o nome.

Contudo, o ECO sabe que se trata da Signal Capital Partners, que soma, assim, 6.400 metros quadrados de área bruta locável à sua carteira, passando a deter 15 edifícios neste office park. No final de 2018, a Signal Capital Partners adquiriu um portefólio de nove edifícios de escritórios à Oaktree Capital, também na Quinta da Fonte.

Em comunicado, a CBRE e a Altamira referem que esta operação “vem reforçar a relevância incontornável do corredor oeste que, em 2020, foi a zona de escritórios com maior captação de investimento do país — cerca de metade do investimento total neste setor — tornando-se claro o seu potencial para investidores nacionais e estrangeiros”.

Para Eduardo Cerqueira, CEO da Altamira, “esta transação ‘três em um’ representou um desafio especial”, dado que “foi o trabalho de conjugação e alinhamento dos interesses das partes vendedora e compradora que permitiu o pré-arrendamento de um dos edifícios e a venda conjunta dos três”.

Por sua vez, Nuno Nunes, senior director de capital markets da CBRE, salienta que “além do poder de atração de investimento, esta zona destaca-se pelo seu dinamismo nos arrendamentos”. “Novos inquilinos, nacionais e internacionais, e outros que expandiram, fazem com que esta zona tenha demonstrado uma dinâmica ímpar em 2020”.

A Signal Capital Partners foi assessorada pelo escritório de advogados pbbr, numa equipa composta por Pedro Pinto, Isabel Brazão de Castro, António Brochado Teixeira, André Marcos, Alexandre Jardim e Patrícia Goldschmidt.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Britânicos pagam 20 milhões por três edifícios de escritórios em Oeiras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião