Novo Banco, BCP e CGD avançam com ações contra empresa de Isabel dos Santos

  • ECO
  • 18 Novembro 2020

Novo Banco, BCP e a CGD avançaram com duas ações no valor de quase 29 milhões contra a Winterfell 2, sociedade detida por Isabel dos Santos e que controlava a maioria da Efacec, avança o Expresso.

Três dos maiores bancos portugueses — Caixa Geral de Depósitos, BCP e Novo Banco — avançaram esta quarta-feira com duas ações judiciais contra a Winterfell 2, sociedade detida por Isabel dos Santos e que controlava a maioria do capital da Efacec até à nacionalização da empresa, segundo avança o Expresso (acesso livre).

Em causa estão duas ações que chegam a quase 29 milhões de euros, com o intuito de assegurar o direito a uma futura a indemnização no âmbito da nacionalização da Efacec, uma vez que estas instituições financeiras tinham a possibilidade de penhorar ações da empresa, explica o jornal. Neste contexto, a ação apresentada pelos três bancos em conjunto ascende a 18,5 milhões de euros. A outra diz respeito a 10,3 milhões de euros e foi apresentada apenas pelo Novo Banco e BCP.

Segundo o Expresso, estes valores estão próximos do que os bancos concederam à Winterfell 2 para a compra da Efacec. Após o anúncio da nacionalização (decidida no seguimento do impasse acionista causado pelo Luanda Leaks), o Governo nomeou um avaliador independente para estipular o montante a pagar pelo Estado português pelos 72% da Efacec. Dentro desse processo estava incluída uma investigação a quem é o beneficiário último da participação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo Banco, BCP e CGD avançam com ações contra empresa de Isabel dos Santos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião