Ir ou não ir ao leilão do 5G? Atualização de taxas de espetro “cria condições” para Vodafone tomar decisão ponderada

A Vodafone considera que a atualização das taxas de espetro cria "condições para uma esclarecida e ponderada decisão de participação" no leilão do 5G pelos interessados.

A Vodafone Portugal está satisfeita com a publicação pelo Governo da portaria que atualiza as taxas de utilização do espetro na medida em que esta “cria agora as condições para uma esclarecida e ponderada decisão de participação” no leilão de frequências do 5G. O documento está agora a ser analisado, sendo que a empresa não se pronuncia sobre o seu teor em concreto.

No domingo, numa entrevista ao Jornal de Negócios, o presidente executivo da Vodafone Portugal, Mário Vaz, tinha criticado o Governo por ainda não ter publicado a atualização destas taxas, que representam um custo para as empresas de telecomunicações. “Não faço ideia se o preço é o mesmo ou vou ter um valor absurdo a pagar”, afirmou o gestor.

Um dia depois, esta segunda-feira, o secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Hugo Santos Mendes, publicou no Diário da República a portaria que atualiza as taxas de utilização do espetro. Este facto é agora enaltecido pela Vodafone Portugal numa resposta a um pedido de reação do ECO.

“Tal como a Vodafone Portugal já tinha referido, a publicação desta portaria é de extrema relevância no contexto do leilão do 5G. Ainda que a sua publicação ocorra já em pleno decurso do prazo de candidaturas, a portaria cria agora as condições para uma esclarecida e ponderada decisão de participação por parte dos potenciais interessados, considerando o impacto financeiro decorrente destas taxas”, aponta fonte oficial da empresa. “A Vodafone Portugal está a analisar a portaria publicada”, acrescenta.

O ECO contactou também fonte oficial da Nos, que não quis fazer comentários. Contactada também fonte oficial da Altice Portugal, o ECO encontra-se a aguardar resposta.

Entre as novidades previstas na portaria está um desconto de 80% sobre as taxas de utilização das frequências do 5G nos 700 MHz e nos 3,6 GHz, durante o período inicial das licenças. Estas são consideradas as faixas mais relevantes para a quinta geração de redes de comunicações eletrónicas móveis.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ir ou não ir ao leilão do 5G? Atualização de taxas de espetro “cria condições” para Vodafone tomar decisão ponderada

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião