Nas notícias lá fora: AstraZeneca, Trump e ANA

  • ECO
  • 27 Novembro 2020

AstraZeneca avança com ensaio adicional para validar eficácia da vacina,enquanto Trump diz que sai da Casa Branca se vitória de Biden for confirmada. ANA vai angariar 3,2 mil mil em ações.

Após a polémica em torno da vacina que a Universidade de Oxford está a desenvolver juntamente com a AstraZeneca, o CEO da farmacêutica já disse publicamente que quer realizar um novo ensaio da vacina para avaliar a sua eficácia depois de ter revelado que houve mudanças imprevistas na dosagem no primeiro ensaio. Nos EUA, Trump diz que deixará a Casa Branca se a vitória presidencial de Joe Biden for oficialmente confirmada, enquanto o Governo britânico aprovou planos para criar uma nova unidade de concorrência que vai funcionar como um regulador de gigantes tecnológicas como o Facebook e a Google. No Japão, a maior companhia aérea, a ANA Holdings, disse esta sexta-feira que vai emitir novas ações para angariar 332 mil milhões de ienes (3,2 mil milhões de dólares).

Bloomberg

AstraZeneca avança com ensaio adicional para validar eficácia da vacina

A vacina que a Universidade Oxford está a desenvolver juntamente com a farmacêutica AstraZeneca revelou ter uma eficácia média de 70% no ensaio clínico. O CEO da AstraZeneca, Pascal Soriot, já veio dizer que a vacina precisa de um estudo adicional para avaliar a sua eficácia. As questões estão a acumular-se depois de a empresa reconhecer que um nível de dosagem mais baixo parece mais eficaz. A empresa e o seu parceiro, a Universidade de Oxford, não revelaram inicialmente o erro e outros detalhes chave, o que levou à preocupação com a sua transparência. “Agora que descobrimos o que parece ser uma melhor eficácia, temos de validar isto, pelo que precisamos de fazer um estudo adicional”, disse Soriot na sua primeira entrevista desde que os dados foram divulgados. Será provavelmente outro “estudo internacional, mas este poderia ser mais rápido porque sabemos que a eficácia é elevada, pelo que precisamos de um número menor de pacientes”. O comunicado, onde é reconhecido o erro, acontece dias depois da empresa e a universidade terem descrito a vacina como “altamente eficaz”.

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso livre, conteúdo em inglês)

Reuters

Trump diz que sai da Casa Branca se vitória de Biden for confirmada oficialmente

O Presidente dos Estados Unidos Donald Trump disse esta sexta-feira que deixará a Casa Branca se a vitória presidencial de Joe Biden for oficialmente confirmada, apesar de destacar que não admite a própria derrota. Questionado se deixaria a Casa Branca no caso do colégio dos grande eleitores confirmar a vitória do democrata Joe Biden, Trump afirmou: “Claro que vou. E você sabe disso”. Contudo, acrescentou: “Se o fizerem estarão a cometer um erro e será algo muito difícil de aceitar”. Esta semana, a Administração de Serviços Gerais dos Estados Unidos apurou que Joe Biden é o “aparente vencedor” das eleições presidenciais, “abrindo caminho” para a transição formal que estava a ser bloqueada pela Administração Trump.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

Bloomberg

Reino Unido planeia criar regulador de gigantes tecnológicas

O Governo britânico aprovou planos para criar uma nova unidade de concorrência que vai funcionar como um regulador de gigantes tecnológicas como o Facebook e a Google. A Unidade de Mercado Digitais ficará incluída no órgão que regula as questões da concorrência a partir de abril e terá poderes para “suspender, bloquear e reverter decisões de gigantes da tecnologia”, podendo mesmo aplicar multas.

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês)

Business Insider

ANA vai angariar 3,2 mil milhões de dólares em ações

A maior companhia aérea japonesa, a ANA Holdings, disse esta sexta-feira que vai emitir novas ações para angariar 332 mil milhões de ienes (3,2 mil milhões de dólares) para pagar os aviões da Boeing 787 que encomendou e para ajudar a resistir a esta crise na aviação provocada pelo novo coronavírus. “A empresa pretende utilizar as receitas das ofertas de novas ações para despesas de capital, incluindo a aquisição de 787 aeronaves”, disse ANA num comunicado de imprensa. A emissão destas ações vem depois de ANA garantir 3,8 mil milhões de dólares (3,2 mil milhões de euros) em empréstimos subordinados do Banco de Desenvolvimento do Japão e de mutuantes privados, incluindo Sumitomo Mitsui Financial Group, Mizuho Financial Group e Mitsubishi UFJ Financial Group.

Leia a notícia completa no Business Insider (acesso livre, conteúdo em inglês)

El País

Abertura de estâncias de sky gera discussões entre países da UE

A abertura, ou não, das estâncias de sky está a dividir opiniões entre os países da União Europeia. Alemanha, França e Itália defendem que estas devem permanecer encerradas, devido à pandemia, mas Áustria não quer abdicar das receitas que este turismo de neve traz para o Governo anualmente, apesar de o país ter o segundo pior registo de infeções da UE. A Comissão Europeia já alertou para o “alto risco” que o levantamento abrupto das restrições pode acarretar.

Leia a notícia completa no El País (acesso livre, conteúdo em espanhol)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: AstraZeneca, Trump e ANA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião