Google Trends: O adeus ao “Menino de Ouro”, um dos maiores craques de sempre

  • Tiago Lopes
  • 28 Novembro 2020

A morte de Diego Maradona marcou a semana nas pesquisas. Lá fora, a Escócia é o primeiro país a tornar gratuitos os produtos menstruais. Nos negócios, fortuna de Elon Musk ultrapassou a de Bill Gates.

A semana ficou marcada pela morte de Diego Armando Maradona, aos 60 anos. O jogador argentino não resistiu a uma paragem cardiorrespiratória.

Em Portugal, a morte de Reinaldo Teles, devido a complicações provocadas pela Covid-19, também foi uma notícia que espoletou muitas pesquisas do Google.

O “top 3” das pesquisas nacionais no Google encerra com o regresso das competições europeias. FC Porto, Benfica e Sporting de Braga tiveram sortes diferentes.

Cá dentro

A agenda mediática continua marcada pelo novo coronavírus, sem dúvida o tema do ano. Mas a notícia mais pesquisada da semana não teve a ver com a Covid-19.

A morte do ex-jogador e treinador de futebol argentino Diego Armando Maradona, aos 60 anos, foi o assunto que mais levou os portugueses a fazerem pesquisas no motor de busca.

O craque sofreu uma paragem cardiorrespiratória na cidade de Tigre (Buenos Aires, Argentina), onde estava a recuperar depois de uma intervenção cirúrgica a um coágulo no cérebro. Acabou por não resistir.

Também conhecido por El Pibe de Oro (“Menino de Ouro”, em português), a morte de Maradona suscitou inúmeras reações nas redes sociais, tanto de fãs como de colegas.

“Hoje despeço-me de um amigo e o mundo despede-se de um génio eterno. Um dos melhores de todos os tempos. Um mágico inigualável”, escreveu no Twitter o internacional português Cristiano Ronaldo.

O funeral do jogador foi logo, no dia a seguir à sua morte, e juntou mais de um milhão de pessoas no velório, na maioria fãs que quiseram despedir-se de um dos melhores jogadores de futebol de sempre.

Houve notícia de desacatos no velório, que o fizeram terminar de forma abrupta. Depois de muitos fãs perceberem que dificilmente iriam ter a possibilidade de ver Diego Maradona, alguns acabaram por tentar forçar a entrada da Casa Rosada.

Em Portugal, não foi só a morte de Maradona a gerar ondas de choque no futebol. Reinaldo Teles, histórico dirigente do FC Porto, morreu aos 70 anos.

Esta foi outra das notícias mais pesquisadas pelos portugueses no Google. O administrador não executivo da SAD dos dragões, que estava internado na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de São João desde 26 de outubro, acabou por não resistir às complicações provocadas pela Covid-19. O falecimento deu-se na quarta-feira.

Reinaldo Teles tinha ingressado no FC Porto com apenas 12 anos, como praticante de pugilismo, tendo conquistado os títulos de campeão regional (1971) e nacional (1973-74) na categoria de “pesos-médios”.

A bola ainda fecha o “top 3” dos temas mais procurados pelos portugueses. Liga dos Campeões e a Liga Europa regressaram esta semana, depois de uma interrupção para os jogos das seleções nacionais.

O FC Porto venceu no terreno do Marselha, por 2-0, e está muito bem encaminhado para avançar para os oitavos-de-final da competição europeia.

Já o Benfica não foi além de um empate, depois de estar a perder por 2-0 frente aos Rangers. Ainda assim, dois golos já na segunda parte deram a esperança aos “encarnados” para seguirem para os 16 avos de final.

Já o Sporting de Braga recebeu e empatou a três bolas com o Leicester. A formação bracarense precisa de uma vitória para seguir para a fase a eliminar.

Aos 51 anos, Jennifer Lopez ainda não perdeu um pingo de fama. A cantora surpreendeu os fãs ao aparecer nua na capa do seu novo single, “In the morning”. A fotografia foi publicada no Twitter e recebeu muitos elogios.

Lá fora

  • Mais acusados na morte de Samuel Paty. Foram acusados mais quatro estudantes no crime de homicídio do professor francês Samuel Paty, que foi decapitado depois de ter mostrado aos alunos caricaturas do profeta Maomé numa aula sobre liberdade de expressão. De acordo com a AFP, três destes jovens ajudaram o homicida a identificar a vítima.
  • Volume de negócios das companhias aéreas cai mais de 60%. Segundo as previsões da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), o setor da aviação civil vai perder em 2020 cerca de 99,5 mil milhões de euros em volume de negócios, o que representa uma queda de mais de 60% quando comparado com o ano de 2019.
  • Escócia é o primeiro país a tornar gratuitos os produtos menstruais. A Escócia é o primeiro país a nível mundial a tornar gratuitos todos os produtos de higiene íntima feminina. Em reação, a primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, considerou ser “uma decisão importante para mulheres e raparigas”. “Sinto orgulho nesta legislação inovadora, que faz da Escócia o primeiro país do mundo a disponibilizar, de forma gratuita, produtos menstruais a todas as mulheres”, escreveu no Twitter.

Nos negócios

  • Elon Musk ultrapassa Bill Gates. O líder da Tesla e fundador da Space X tem bons motivos para festejar. Tornou-se no segundo homem mais rico do mundo, ultrapassando Bill Gates. A fortuna de Musk ascende agora a 107,7 mil milhões de euros e à sua frente está apenas o fundador da Amazon, Jeff Bezos, com uma fortuna avaliada em 182 mil milhões de dólares, que também tem vindo a crescer, beneficiando do impacto da pandemia nos hábitos de consumo. Nos últimos dez meses, o número de trabalhadores da Amazon cresceu em mais de 400 mil, para um total de mais de 1,2 milhões de pessoas, noticiou esta semana o The New York Times.
  • Ford encomenda frigoríficos. A Ford está já a preparar a chegada de uma vacina contra a Covid-19 e decidiu encomendar 12 frigoríficos ultrafrios para armazenar as vacinas e as distribuir pelos seus funcionários. Recorde-se que tanto a vacina da Pfizer como a vacina da Moderna requerem temperaturas de armazenamento negativas, sendo que a primeira é a que apresenta um maior desafio, pois tem de estar armazenada a 70 graus negativos.
  • YouTube suspende canal que divulgava informação falsa. As redes sociais continuam a correr para tentarem travar as notícias falsas. Desta vez, o YouTube suspendeu o canal da rede One America News durante uma semana, por divulgar conteúdos falsos relacionados com a pandemia de Covid-19.

Nota: A Google Trends é uma rubrica semanal, publicada aos fins de semana, que resume os temas mais populares da internet com base na ferramenta homónima da Google. É assinada pelo jornalista do ECO Tiago Lopes.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Google Trends: O adeus ao “Menino de Ouro”, um dos maiores craques de sempre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião