Acionistas da EDP convidam Miguel Stilwell a apresentar nova gestão

Os acionistas da EDP querem realizar já em janeiro uma assembleia geral extraordinária na sequência da saída de António Mexia e convidaram Miguel Stilwell a apresentar uma proposta de nova equipa.

Sai António Mexia, entra Miguel Stilwell. É esta a conclusão do comunicado da EDP ao mercado no qual anuncia a indisponibilidade de Mexia para integrar os órgãos sociais da elétrica num sexto mandato. Em resposta, os acionistas da EDP confirmam em público o que já se sabia em privado. Miguel Stilwell é o presidente interino e passará a presidente executivo efetivo no próximo triénio.

A sucessão na EDP já estava a ser trabalhada há meses, desde o momento em que Mexia e Manso Neto foram suspensos de funções. Logo ai, o ECO Insider — a newsletter semanal exclusiva para assinantes — revelou que os principais acionistas tinham sinalizado o apoio a Stilwell para passar de interino a efetivo. E mesmo o principal acionista, os chineses da China Three Gorges, regra geral mais reservado sobre escolhas de pessoas até ao momento de decisão, também já tinha demonstrado a vontade de manter o gestor. Além dos fundos internacionais, que conhecem Stilwell há anos e agora, particularmente, como administrador financeiro.

Agora, é oficial. “Os acionistas signatários já solicitaram ao Presidente do Conselho de Administração executivo interino da sociedade, Miguel Stilwell de Andrade, que lhes submetesse uma proposta relativa à composição do CAE para o próximo mandato (2021-2023)”, escreve a EDP no comunicado ao mercado. O convite ao gestor diz quase tudo. Agora, sabe o ECO, nos próximos dias, Stilwell vai escolher a equipa que deverá ser proposta aos acionistas na assembleia geral extraordinária de janeiro. E haverá já um dado decidido: A equipa executiva vai passar de nove membros para sete, o número de administradores que está agora em funções (sem Mexia e Manso Neto), e o próprio Conselho Geral e de Supervisão, liderado por Luís Amado e onde se sentam acionistas e membros independentes, vai também sofrer uma redução.

Miguel Stilwell entrou em funções interinas num momento sensível. A incerteza nos mercados por causa da pandemia apanhou a EDP no meio de uma operação de mercado relevante, uma aquisição em Espanha, que obrigava a um aumento de capital relevante. Os resultados superaram as melhores expectativas, e o gestor aproveitou para falar aos acionistas. “O aumento de capital foi um sucesso e é demonstrativo do grande alinhamento entre a empresa e os seus acionistas”, afirmou o gestor, por escrito. Esta operação, avaliada em 1.020 milhões de euros, visou angariar capital para financiar parte da compra da Viesgo em Espanha.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Acionistas da EDP convidam Miguel Stilwell a apresentar nova gestão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião