Nas notícias lá fora: Aliança UE-EUA, S&P Global e CEO do Lloyds

Biden continua a escolher a equipa, enquanto Trump insiste em fraude eleitoral. UE propõe nova aliança com EUA, já o Lloyds tem substituto para Horta Osório.

Nos EUA, Joe Biden continua a escolher a sua administração, enquanto Trump insiste em fraude eleitoral. A União Europeia quer criar uma nova aliança com os Estados Unidos para acabar com as tensões da era Trump e enfrentar os desafios colocados pela China. A S&P Global está em conversações para adquirir a IHS Markit por 44 mil milhões de dólares, enquanto Charlie Nunn será o substituto de Horta Osório à frente do Lloyds.

Reuters

Biden continua a escolher a administração, Trump insiste em fraude eleitoral

O Presidente eleito dos EUA, Joe Biden, continua a escolher a equipa para o acompanhar no seu mandato com foco na reconstrução da economia dos EUA face aos novos desafios provocados pela pandemia da Covid-19. Entre eles incluem-se vários funcionários com quem Biden trabalhou enquanto vice-presidente de Barack Obama. Por outro lado, Trump insiste em rejeitar vitória de Biden e reitera acusações de fraude eleitoral.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

Bloomberg

S&P Global perto de adquirir IHS Markit por 44 mil milhões de dólares

A S&P Global está em conversações para comprar a IHS Markit por cerca de 44 mil milhões de dólares (37 mil milhões de euros), combinando dois dos maiores fornecedores de dados para Wall Street. A compra da IHS Markit, que fornece dados e análises, é vista como mais um passo na corrida pela quota de mercado numa altura em que os gigantes deste setor tentam capitalizar a forte procura por dados nos cada vez mais tecnológicos mercados financeiros.

Leia a notícia completa no Bloomberg (acesso pago, conteúdo em inglês).

Business Insider

Itália multa Apple em dez milhões de euros por práticas comerciais enganosas

A autoridade da concorrência italiana multou a Apple em 10 milhões de euros (12 milhões de dólares) por práticas comerciais “agressivas e enganosas” relativamente aos seus iPhones. O regulador diz que a empresa anunciou que alguns modelos de iPhones eram resistentes à água sem esclarecer que só o eram em determinadas situações. A empresa é acusada ainda de não dar garantia a equipamentos danificados devido a água ou outros líquidos.

Leia a notícia completa na Business Insider (acesso livre, conteúdo em inglês).

Financial Times

UE propõe nova aliança com EUA perante o desafio da China

A União Europeia quer criar uma nova aliança com os Estados Unidos para acabar com as tensões da era Trump e enfrentar os desafios colocados pela China. Desde questões como a regulação digital até ao combate à pandemia da Covid-19, esta nova aliança terá como objetivo a reconstrução de laços com frentes comuns. O plano, que será submetido à aprovação dos líderes nacionais numa reunião de 10 e 11 de dezembro, propõe o lançamento de uma nova agenda transatlântica numa cimeira UE-EUA na primeira metade de 2021.

Leia a notícia completa no Financial News (acesso livre, conteúdo em inglês).

Financial News

Charlie Nunn será o novo CEO do Lloyds

O LLoyds Banking Group revelou que Charlie Nunn, atualmente CEO do HSBC, será o seu próximo líder, substituindo António Horta Osório que anunciou em julho que iria abandonar o comando do maior banco do Reino Unido no próximo ano. Charlie Nunn vai receber um salário anual de 1,125 milhões de libras (1,25 milhões de euros) e um prémio fixo de 1,05 milhões de libras (1,16 milhões de euros), disse o Lloyds.

Leia a notícia completa no Financial News (acesso livre, conteúdo em inglês).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Aliança UE-EUA, S&P Global e CEO do Lloyds

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião