Governo dá bónus ao PCP no salário mínimo

  • ECO
  • 5 Dezembro 2020

O Governo leva à Concertação Social na próxima quarta-feira o valor do salário mínimo para 2021. O valor deverá responder, pelo menos em parte, às reivindicações dos comunistas.

Na próxima quarta-feira, o Governo vai sentar-se à mesa com os sindicatos e com os patrões para discutir a atualização do salário mínimo para 2021. Segundo avança este sábado o Expresso, esse aumento é um dos principais condições impostas pelos comunistas para a aliança com o Executivo, que permitiu viabilizar o Orçamento do Estado para o próximo ano. A outra é a revisão das leis laborais.

O Governo tinha indicado, inicialmente, que o salário mínimo iria aumentar em linha com as subidas dos últimos anos, ou seja, 23,75 euros. Entretanto, a ministra do Trabalho admitiu, contudo, uma subida mais robusta, palavras que de acordo com o Expresso fizeram parte do pacote de desbloqueadores das negociações orçamentais com os comunistas.

O semanário sublinha que a aliança com o PCP que permitiu a viabilização do OE não é incondicional, sendo preciso que o Governo dê mais do que sinais. Primeiro, tem de ir além dos 659 euros no salário mínimo (tal como admitiu Mendes Godinho); E depois, não se pode aliar ao PSD nas leis laborais, como fez em 2019.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo dá bónus ao PCP no salário mínimo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião