Quase metade dos AL no Airbnb em Lisboa não tem licença válida

Um estudo da Nova IMS mostra que 30% dos imóveis em Lisboa listados no Airbnb não têm qualquer licença para operar e 17% não utilizam uma licença única.

Cerca de metade dos alojamentos em Lisboa anunciados no Airbnb não têm uma licença válida para operar, sendo que alguns não têm de todo licença. Essa é uma das conclusões de um estudo feito por alunos da Nova Information Management School (Nova IMS), que afirma ainda que Lisboa é, entre as 10 principais cidades mundiais, aquela onde existe uma maior preponderância de proprietários com múltiplos alojamentos listados.

Nos últimos quatro anos, o número de imóveis em Lisboa listados no Airbnb mais do que triplicou. Passou de 8.000 em 2016 para 25.134 no final do ano passado, o que, refere o estudo, “mostram a existência de um negócio em forte crescimento”.

Estes números colocam a capital portuguesa no top 10 das cidades mundiais com maior oferta de alojamento local nesta plataforma norte-americana. Santa Maria Maior, Misericórdia e Arroios concentram a maioria da oferta, representando, juntas, 36% do total de imóveis.

Contudo, numa análise à atividade dos proprietários, os números mostram irregularidades. O estudo feito por José Pedro Lopes e Manuel Banza, alunos da pós-graduação em Data Science, mostra que, dos alojamentos de Airbnb listados em Lisboa, 30% não têm qualquer licença para operar e 17% não utilizam uma licença única. Ou seja, 47% dos alojamentos em Lisboa registados na plataforma Airbnb não dispõem de uma licença válida.

“Encontramos casos de licenças cujos espaços são deixados em branco ou são preenchidos com ‘Airbnb123’’ E depois temos também vários casos onde uma licença é usada várias vezes”, explica Manuel Banza, citado em comunicado. “No caso mais extremo, encontrámos a mesma licença ser utilizada para 24 imóveis. A cada imóvel deveria pertencer uma única licença”, afirma.

Entre as 10 principais cidades mundiais, Lisboa é mesmo aquela onde há mais proprietários com múltiplos alojamentos listados: 73% dos hosts têm, pelo menos, dois imóveis listados, o que compara com Paris (30%), Berlim (34%) ou Milão (45%). O maior host em Lisboa tem, ao todo, 264 imóveis registados. Entre os dez maiores proprietários, oito são empresas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Quase metade dos AL no Airbnb em Lisboa não tem licença válida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião