Convento de Santa Cruz do Bussaco vence concurso europeu de postais

  • Lusa
  • 23 Dezembro 2020

O Convento de Santa Cruz do Bussaco venceu um concurso europeu de postais, organizado pela Comissão Europeia, e como recompensa a imagem do seu retábulo do Altar-Mor será divulgada pela Europa.

O Convento de Santa Cruz do Bussaco, na Mealhada, venceu um concurso europeu de postais e, consequentemente, a imagem do seu retábulo do Altar-Mor vai ser divulgada na Europa, anunciou hoje a Câmara local.

“É um enorme orgulho vermos o Convento de Santa Cruz do Bussaco por essa Europa fora. Todo o património existente da Mata do Buçaco enriquece o concelho e o país”, salienta o presidente do município do distrito de Aveiro, em comunicado enviado à agência Lusa.

O autarca ressalva que, “em boa hora, a Câmara decidiu avançar com a requalificação do convento, com verbas municipais e o apoio merecido de fundos comunitários”.

O concurso #EUinmyregion 2020, organizado pela Direção-Geral da Política Regional e Urbana da Comissão Europeia, desafia instituições a apresentar projetos financiados pela União Europeia (FEDER, FSE, INTERREG, Life, Europa Criativa, entre outros), podendo cada candidatura apresentar cinco fotografias do mesmo projeto.

De acordo com o município da Mealhada, a seleção dos projetos vencedores assentou em critérios como “considerações estéticas, adequação e capacidade de despertar o interesse do público”.

Na candidatura apresentada pela Câmara, em agosto, foram incluídas cinco fotografias ilustrativas do Convento de Santa Cruz, no Buçaco, com os interiores, exteriores e pormenores, mas a escolha recaiu sobre a fotografia do retábulo do Altar-Mor.

“Esta deu a vitória ao Município da Mealhada, que, para além de ver a imagem do convento, com a respetiva descrição, circular pela Europa, receberá 300 postais para distribuir”, congratula-se a autarquia.

Fundado em 1628, o Convento de Santa Cruz do Bussaco está inserido na Mata Nacional do Buçaco, que correspondeu “ao único deserto da Ordem Religiosa Carmelita Descalça em Portugal”.

Foi objeto de uma obra de recuperação que ultrapassou o meio milhão de euros (553.881,23 euros), tendo obtido financiamento (46.015 euros) do Programa Operacional do Centro, através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional).

“É de sublinhar que, com esta distinção, conseguimos destacar um projeto municipal ao nível europeu”, salienta o presidente da Câmara, Rui Marqueiro.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Convento de Santa Cruz do Bussaco vence concurso europeu de postais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião