À procura de emprego? Tem 15 segundos para mostrar o que vale

  • Pessoas
  • 7 Janeiro 2021

Este é o desafio do Job Pitch Challenge, o evento de recrutamento da 3.ª edição do Building The Future, que vai ajudar estudantes e jovens recém-licenciados a contactar empresas presentes no evento.

Se ficasse fechado num elevador durante 15 minutos com o CEO da empresa onde gostava de trabalhar, o que lhe diria? Este é o conceito do Job Pitch Challenge, a ação de recrutamento da 3.ª edição do Building The Future, um evento sobre transformação digital organizado pela Microsoft e pela imatch, que decorre de 26 a 28 de janeiro. O evento é dirigido a estudantes e recém-licenciados, que terão oportunidade de contactar diretamente com os decisores de algumas das maiores empresas nacionais e internacionais presentes no Building the Future. Os vencedores terão oportunidade de passar um dia com o CEO, ter acesso a programas de estágios e open days.

Para participar, os interessados terão de preencher um formulário, submeter o CV atualizado e um vídeo no formato de elevator pitch, com um máximo de 15 segundos. Depois disso, os candidatos selecionados terão 10 minutos para impressionar CEO e top managers das potenciais empresas recrutadoras presentes no evento.

Esta é a segunda edição do Job Pitch Challenge que, no passado, contou com o mais de 500 entrevistas e mais de 30 empresas recrutadoras. Este ano, estarão presentes empresas como a Microsoft, Lóréal, DXC, Unipartner, Vodafone, Axians, Capgemini e Everis.

As candidaturas estão abertas até 15 de janeiro.

Este ano, devido à pandemia, o Building The Future vai ser organizado em formato híbrido com transmissão em live streaming a partir do MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, em Lisboa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

À procura de emprego? Tem 15 segundos para mostrar o que vale

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião