Nas notícias lá fora: Trump, Nord Stream 2 e Telefónica

  • ECO
  • 13 Janeiro 2021

O Youtube suspende canal de Trump, enquanto os EUA ameaçam sanções a empresas europeias envolvidas no gasoduto Nord Stream 2. A Telefónica vende torres Telxius à American Tower por 7,7 mil milhões.

Donald Trump continua a marcar a atualidade internacional. O Youtube suspendeu o canal de Donald Trump durante sete dias por violar a política da empresa contra o incitamento à violência. Ainda nos EUA, o país ameaça sanções a empresas europeias envolvidas no gasoduto Nord Stream 2. O grupo canadiano Couche-Tard negoceia a compra do Carrefour. Na Europa, o primeiro-ministro da Estónia demite-se por causa de uma investigação judicial. Em Espanha, a Telefónica vendeu torres Telxius à American Tower por 7,7 mil milhões de euros.

The New York Times

Youtube suspende canal de Donald Trump durante sete dias

O Youtube eliminou na terça-feira um vídeo do canal do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, por violar a política da empresa contra o incitamento à violência, e suspendeu a utilização naquela plataforma durante sete dias. “Dadas as preocupações com o atual risco de violência, removemos novo conteúdo posto online no canal de Donald J. Trump, por violar as nossas políticas”, explicou em comunicado a plataforma, sem dar mais informações sobre o vídeo eliminado.

Leia a notícia no The New York Times (acesso pago, conteúdo em inglês).

Expansión

Telefónica vende torres Telxius à American Tower por 7,7 mil milhões

A Telefónica informou esta quarta-feira que a sua subsidiária Telxius Telecom assinou um acordo com a American Tower Corporation (ATC) para vender a sua divisão de torres de telecomunicações em Espanha e Alemanha e na América Latina (Brasil, Peru, Chile e Argentina), por 7,7 mil milhões de euros, de acordo com o comunicado enviado à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários (CNMV). A Telefónica explicou que o acordo, que será pago em dinheiro, prevê a venda de um número de cerca de 30.722 locais de torres de telecomunicações. O gigante mundial das torres de telefonia móvel, American Tower, que conta com mais de 181.000 locais sob gestão e uma capitalização de quase 100.000 milhões de dólares, venceu a Cellnex para assumir o negócio de torres da Telxius.

Leia a notícia no Expansión (acesso pago, conteúdo em espanhol).

U.S.News

Primeiro-ministro da Estónia demite-se por causa de uma investigação judicial

O primeiro-ministro da Estónia, Juri Ratas, anunciou esta quarta-feira que irá demitir-se do cargo por causa de um inquérito judicial sobre um projeto de promoção imobiliária na capital do país, Tallinn, no qual é considerado um suspeito, apesar de negar qualquer crime. A demissão já foi apresentada ao presidente da Estónia, ao qual caberá propor um novo líder para o Governo. Ratas era primeiro-ministro desde 2016. Em 2019 perdeu as eleições, mas conseguiu formar uma maioria parlamentar que impediu o partido vencedor de chegar ao poder.

Leia a notícia completa na U.S.News (acesso livre, conteúdo em inglês).

Reuters

EUA ameaçam sanções a empresas europeias envolvidas no gasoduto Nord Stream 2

Os Estados Unidos avisaram as empresas europeias que suspeita que estão a ajudar a construir o gasoduto russo-alemão Nord Stream 2 de que podem enfrentar sanções na reta final da administração Trump. Se as empresas não pararem a sua colaboração com o projeto, seja através de seguros ou na verificação do equipamento de construção, poderão enfrentar sanções norte-americanas. Joe Biden, o presidente eleito que irá tomar posse a 20 de janeiro, também foi contra este projeto quando era vice-presidente de Barack Obama.

Leia a notícia na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

Cinco Días

Grupo canadiano Couche-Tard negoceia compra do Carrefour

A cadeia de lojas de conveniência canadiana, Couche-Tard, está a negociar a aquisição do grupo francês Carrefour, negociações que foram avançadas pela agência Bloomberg. O Carrefour vale 14 mil milhões de euros na bolsa de valores, metade do valor da empresa canadiana. Tem uma rede de 12.300 lojas e cerca de 320.000 empregados em mais de 30 países. Para a Couche-Tard, a operação representaria uma mudança importante na estratégia. A empresa tem-se concentrado em lojas de conveniência e postos de abastecimento, não em supermercados.

Leia a notícia no Cinco Días (acesso pago, conteúdo em espanhol).

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Trump, Nord Stream 2 e Telefónica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião