WhatsApp adia mudança que permitia partilha de dados com o Facebook

O WhatsApp adiou a alteração dos termos e condições, que permitia à aplicação partilhar dados pessoais com o Facebook. A empresa assegura que a alteração foi mal compreendida pelos utilizadores.

O WhatsApp decidiu adiar uma alteração nos respetivos termos e condições do serviço, depois de o anúncio da mudança ter levado milhares de utilizadores a mudarem para plataformas concorrentes, como o Signal e o Telegram.

As novas regras foram anunciadas a 4 de janeiro e deveriam entrar em vigor a 8 de fevereiro. Entre as alterações está a autorização para que a aplicação partilhe os dados pessoais dos utilizadores com outros serviços do Facebook, mesmo que estes não tenham conta na rede social.

“Estamos agora a retroceder na data em que as pessoas serão solicitadas a ler e a aceitar os termos. Ninguém terá a sua conta suspensa ou apagada a 8 de fevereiro. Também vamos fazer muito mais para esclarecer a desinformação em torno de como a privacidade e a segurança funcionam no WhatsApp”, anunciou a empresa num comunicado.

O WhatsApp explica que a alteração visa introduzir no WhatsApp novas funcionalidades que permitem aos utilizadores comunicarem com empresas diretamente na plataforma. “Faremos então com que as pessoas revejam gradualmente a política ao seu próprio ritmo, antes de as novas opções para negócios estarem disponíveis a 15 de maio”, informa a nota.

“Temos ouvido de muita gente a confusão que há por aí em torno da nossa recente atualização. Tem havido imensa desinformação a provocar preocupação e queremos ajudar toda a gente a compreender os nossos princípios e os factos”, acrescenta a plataforma detida pelo Facebook.

Desde o anúncio das novas regras pelo WhatsApp, as aplicações concorrentes Signal e Telegram têm estado no top de downloads nas principais lojas de aplicações, no Android e no iOS. Estas plataformas, que também permitem comunicar de forma segura e cifrada, têm capitalizado sobre as críticas ao WhatsApp para atraírem novos utilizadores.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

WhatsApp adia mudança que permitia partilha de dados com o Facebook

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião