Maioria dos portugueses quer ministra da Justiça demitida por causa de procurador europeu

  • ECO
  • 20 Janeiro 2021

Apenas 22% dos inquiridos numa sondagem da Aximage defendem que o Executivo deve manter a nomeação do procurador europeu, José Guerra.

A maioria dos portugueses quer a saída da ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, depois de esta se ter visto envolvida numa polémica com a nomeação do procurador europeu, revela uma sondagem publicada no Diário de Notícias (acesso livre). Mais de três quintos dos inquiridos defendem que o Governo deve recuar na nomeação de José Guerra.

Entre os inquiridos na sondagem da Aximage que conheciam o caso do procurador europeu, 54% consideravam que a ministra da Justiça não tem condições para continuar no cargo. Ainda assim, apenas 45% vêm a polémica como sendo “verdadeiramente importante”, enquanto outros 45% pensam que o caso foi “empolado por razões de luta política”.

Apenas 22% dos inquiridos defendem que o Executivo deve manter a nomeação do procurador, sendo que até entre os socialistas que participaram na sondagem existia uma maioria a favor do recuo do Governo. A polémica centra-se no ocorrido em 2019, quando o Executivo apresentou dados falsos sobre o magistrado escolhido pelo Governo para procurador europeu, José Guerra.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Maioria dos portugueses quer ministra da Justiça demitida por causa de procurador europeu

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião