Preço médio das casas em Londres supera as 500 mil libras pela primeira vez

Apesar da pandemia, os preços das casas no Reino Unido continuam a subir. Depois de o Governo ter suspendido o imposto sobre os imóveis acima de 500.000 libras, houve um disparo nos preços.

Se há setor onde a pandemia teve um impacto residual foi no imobiliário. E essa é uma tendência observada em vários países. Rumo a Londres, o preço médio de uma casa na capital britânica ultrapassou a barreira das 500.000 libras (563.359 euros) pela primeira vez, de acordo com dados oficiais relativos a novembro passado, citados pelo The Guardian (conteúdo em inglês).

Numa altura em que o imposto cobrado às casas de até meio milhão de libras está suspenso, o boom nas vendas foi de tal forma que fez disparar os preços em 9,7% para uma média recorde de 514.000 libras (579.133 euros) em novembro, segundo dados do Office for National Statistics (ONS). Além disso, foi notório um aumento da procura por casas mais espaçosas.

Dentro da capital britânica, as maiores subidas nos preços observaram-se nos bairros de Kensington e Chelsea, com uma subida anual de 28,6%, tocando num preço médio de 1,5 milhões de libras (1,69 milhões de euros). O bairro de Brent, na periferia de Londres, assistiu a um aumento superior a 20%, mas o ONS refere que isso refletiu parcialmente uma queda nos preços entre outubro e novembro de 2019.

Evolução do preço médio das casas em Londres

Evolução do preço médio das casas em Londres até novembro.The Guardian

“A procura por imóveis no centro de Londres pode ser particularmente sensível às alterações temporárias dos impostos sobre a propriedade, visto que os preços dos imóveis estão altos e, portanto, o imposto correspondente a ser pago também está“, refere o ONS, citado pelo The Guardian. “Além disso, em comparação com outras regiões do Reino Unido, Londres tem uma proporção relativamente alta de propriedades compradas para investimento”.

Analisando todo o Reino Unido, o preço médio de uma casa no país era de 250.000 libras (281.680 euros), tendo a subida sido de 7,6% no ano passado. Foi o maior crescimento desde junho de 2016. Yorkshire e Humber registaram uma taxa de crescimento anual de 9,7%, levando o preço médio de uma casa na região para 181.000 libras (203.936 euros). A subida mais baixa observou-se no leste do país, onde os preços aumentaram 4,8% ao ano para uma média de 303.000 libras (341.396 euros).

Várias imobiliárias, citadas pelo jornal britânico, referem que depois do primeiro confinamento ter terminado e da suspensão temporária do imposto ter sido anunciadas, em julho, o elevado nível de atividade do mercado continuou até ao outono. Os números do Banco de Inglaterra mostram que o número de empréstimos aprovados para a compra de casa bateu máximos de cinco anos em dezembro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço médio das casas em Londres supera as 500 mil libras pela primeira vez

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião