Marcelo vence à primeira volta com 60,7% dos votos e Ana Gomes em segundo

A contagem já foi concluída e Marcelo Rebelo de Sousa consegue a reeleição na primeira volta com 60,7% dos votos, seguindo-se Ana Gomes com 12,97%. A abstenção de 60,5% foi recorde.

Com todos os votos contabilizados, os resultados oficiais dão a vitória a Marcelo Rebelo de Sousa à primeira volta nas eleições da sua reeleição. O candidato apoiado pelo PSD e pelo CDS conseguiu 60,7% dos votos, o que corresponde a 2.533.799 votos, acima dos 2.411.925 votos que conseguiu em 2016 (52%).

Em segundo lugar ficou Ana Gomes, candidata apoiada pelo PAN e pelo Livre, com 12,97% dos votos, o que corresponde a 541.345 votos. Com esta votação Ana Gomes tornou-se a mulher mais votada de sempre em presidenciais, superando a votação de Marisa Matias em 2016.

Em terceiro lugar ficou André Ventura, candidato apoiado pelo Chega, com 11,9% e 496.583 votos. Em quarto lugar surge João Ferreira, candidato apoiado pelo PCP, com 4,32% (180.473 votos). Marisa Matias ficou em quinto lugar com 3,95% (164.731 votos), muito abaixo dos 10% alcançados em 2016.

Segue-se Tiago Mayan Gonçalves com 3,22% (134.427 votos) e Vitorino Silva com 2,94% (122.743 votos).

Abstenção recorde de 60,5%

Com todos os votos contados, a taxa de abstenção ficou nos 60,5%. Isto significa que dos 10.791.490 eleitores inscritos, apenas votaram 4.261.140. Ou seja, houve 6.530.350 eleitores que não votaram. Esta taxa de abstenção é superior aos 53,5% registados nas eleições presidenciais da reeleição de Cavaco Silva, em 2011, o anterior máximo.

Contudo, há algumas explicações para este valor, desde logo a pandemia. Muitos milhares de eleitores foram impedidos de votar por terem ficado infetados ou em isolamento profilático após a data limite para se inscreverem no voto domiciliário. Além disso, houve muitos emigrantes impedidos de votar uma vez que o tinham de fazer presencialmente quando em muitos países também há restrições severas por causa da pandemia. Além disso, o número de eleitores inscritos é significativamente superior porque a partir de 2018 começou o recenseamento automático dos eleitores no estrangeiro, aumentando em cerca de um milhão os eleitores inscritos.

Projeção da TVI dá vitória a Marcelo

Os portugueses foram votar este domingo e reelegeram Marcelo Rebelo de Sousa à primeira volta com 58,4% dos votos, de acordo com a projeção da Pitagórica para a TVI divulgada este domingo. Esta é a posição central da projeção que vai dos 56,4% aos 60,4% para o atual Presidente da República.

Em segundo lugar surge Ana Gomes, candidata apoiada pelo PAN e o Livre, com o ponto central nos 14,2% dos votos e um intervalo que vai dos 12,2% aos 16,2%, segundo a mesma projeção.

Segue-se André Ventura em terceiro lugar com 11,9% dos votos, sendo que no mínimo o candidato do Chega deverá ficar com 9,9% e no máximo com 13,9%.

Os próximos três candidatos surgem muito próximos nesta projeção. O quarto lugar é ocupado por Tiago Mayan, o candidato apoiada pela Iniciativa Liberal, com 4,3% dos votos, num intervalo que vai dos 2,3% aos 6,3%.

Muito próxima, em quinto lugar, surge Marisa Matias com 4,2% dos votos, num intervalo que vai dos 2,2% aos 6,2%. Logo a seguir aparece João Ferreira com 4,1% dos votos, num intervalo que vai dos 2,1% aos 6,1%.

O candidato com menos votos é Vitorino Silva (conhecido por Tino de Rans) com 2,9%, podendo chegar aos 4,9% mas também ficar pelos 0,9%.

Segundo esta projeção, a abstenção terá ficado entre 54,5% e os 58,5%, com um ponto central nos 56,5%. Esta projeção inclui mais de 28 mil eleitores que foram questionados à boca das urnas.

RTP e SIC também dão vitória de Marcelo à primeira volta

Marcelo Rebelo de Sousa também consegue a vitória à primeira volta nas projeções da RTP e da SIC. No caso da RTP, o atual Presidente da República consegue entre 57% a 62%. Em segundo lugar, Ana Gomes entre os 13 e os 16%, e em terceiro lugar André Ventura entre os 9 e os 12%. Marisa Matias (3,5% a 5,5%), João Ferreira (3,5% a 5,5%) e Tiago Mayan (3% a 5%) também estão muito próximos nesta projeção da estação pública. Vitorina Silva fica entre os 2 a 4%.

No caso da SIC, Marcelo consegue entre 55,5% a 60,5%, seguindo-se Ana Gomes (13,1% a 17,1%) e André Ventura (10,1% a 14,1%). Próximos, mas não tão próximos nesta projeção estão João Ferreira (3,3% a 6,3%), Marisa Matias (2,4% a 5,4%) e Tiago Mayan (2,3% a 5,3%). Em último aparece novamente Vitorino Silva (1,3% a 3,3%).

As três projeções apontam para que Marcelo Rebelo de Sousa consiga uma votação melhor do que a que conseguiu em 2016 quando foi eleito pela primeira vez (52%).

(Notícia atualizada às 22h50 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Marcelo vence à primeira volta com 60,7% dos votos e Ana Gomes em segundo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião