Ministério Público chumba venda de mega herdade do GES

  • ECO
  • 25 Janeiro 2021

A Herdade do Vale Feitoso é a maior propriedade privada murada do país. Começou por estar à venda por 36,4 milhões e já vai nos 24 milhões. Mas propostas não passam dos 18 milhões.

A Herdade do Vale Feitoso, em Idanha-a-Nova, foi comprada em 2004 por 27,5 milhões de euros pelo Grupo Espírito Santo (GES) aos condes da Ponte, amigos da família Salgado. São 7.300 hectares que estão ao abandono desde 2017. De 2018 para cá houve várias tentativas de venda, mas sem sucesso. O preço pedido pelo Novo Banco, que executou a hipoteca, começou nos 36,4 milhões de euros, mas vai já nos 24 milhões. Contudo as propostas não passam dos 18 milhões, avança o Jornal de Negócios (acesso pago).

A primeira tentativa de venda foi em novembro de 2018, com um preço base de 36,4 milhões de euros, mas houve apenas um interessado que acabou por nem apresentar proposta, preferindo esperar por uma redução de preço. Em janeiro de 2019 nova tentativa, desta vez com um preço base de 32,7 milhões de euros, seguindo-se uma terceira tentativa em 2020 por 32 milhões e uma quarta no início deste ano por 24 milhões de euros.

O Negócios avança que neste último procedimento foram recebidas três propostas. A mais alta (17 milhões de euros) foi de um grupo português, que acabou por não cumprir os requisitos. Houve uma segunda (13,1 milhões) de origem nacional e outra (16,8 milhões) de origem espanhola. O proponente português desistiu, levando o espanhol a aumentar a parada para 17,8 milhões. Mas o Ministério Público e o próprio Novo Banco recusaram e decidiram abrir novo procedimento, na tentativa de conseguirem propostas mais altas.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Ministério Público chumba venda de mega herdade do GES

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião