Maia suspende pagamento de estacionamento à superfície até 15 de fevereiro

  • Lusa
  • 26 Janeiro 2021

A Câmara Municipal da Maia anunciou que o pagamento do estacionamento à superfície está suspenso no município a partir desta terça-feira e até 15 de fevereiro.

O pagamento do estacionamento à superfície no município da Maia, no distrito do Porto, está suspenso a partir desta terça-feira, uma medida que se prolongará até ao dia 15 de fevereiro, anunciou a autarquia.

“A Empresa Metropolitana de Estacionamento da Maia (EMEM) decidiu encerrar o pagamento do estacionamento à superfície em toda a área abrangida pelos parquímetros”, refere a autarquia, em comunicado.

Segundo a Câmara da Maia, a suspensão do pagamento arrancou esta terça-feira, às 15h00, estendendo-se até “15 de fevereiro”.

As máquinas não vão aceitar as moedas que possam vir a ser colocadas pelos automobilistas e os visores vão dar a informação de que o pagamento está suspenso. O pagamento eletrónico através das aplicações Via Verde e iParque fica também indisponível a partir desta terça-feira, acrescenta o mesmo comunicado. A Câmara da Maia explica que esta medida visa “apoiar os maiatos nestes tempos de pandemia”.

Faro suspende pagamento de parquímetros até fim das restrições à circulação

Também esta terça-feira, o município de Faro suspendeu o pagamento do estacionamento em zonas tarifadas de superfície em todo o concelho, enquanto de mantiverem as restrições à circulação.

A medida entrou em vigor esta tarde e decorre da evolução da pandemia de Covid-19 verificado nos últimos dias. A suspensão tem um “impacto significativo”, na ordem dos “55 mil euros por mês”, nas contas da empresa municipal Ambifaro, que desde junho de 2019 assumiu a gestão dos parquímetros na cidade, revelou à Lusa o presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau.

Rogério Bacalhau assumiu que a decisão deve manter-se “em princípio até ao fim do mês, enquanto durar o confinamento”, mas “se houver outro confinamento” a situação “irá manter-se até que acabe”.

Com esta medida extraordinária, o município pretende, acima de tudo, salvaguardar o estacionamento dos moradores nas zonas tarifadas que agora se veem obrigados ao recolhimento em suas casas.

Já durante o primeiro período de confinamento, no ano passado, a autarquia tomou uma decisão semelhante, integrada no que chamou de medidas de apoio à economia, com a suspensão do pagamento de parquímetros nos meses de abril e maio, refletindo um impacto de 110 mil euros nas contas da empresa municipal.

Para o presidente da Câmara Municipal de Faro esta é uma medida “justa e oportuna” e serve, principalmente, para “dar um sinal aos munícipes” de que, enquanto perdurar esta fase mais aguda da pandemia, é necessário que ”todos fiquem em casa, só saindo por razão justificada e imperiosa”.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.140.687 mortos resultantes de mais de 99,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 11.012 pessoas dos 653.878 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Maia suspende pagamento de estacionamento à superfície até 15 de fevereiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião