Microsoft ganha 6,3% após superar estimativas de Wall Street

Gigante tecnológica apresentou resultados mais robustos que as estimativas pelo oitavo trimestre consecutivo. As receitas com a plataforma de computação em nuvem do grupo, a Azure, cresceram 50%.

O S&P 500 e o Nasdaq recuaram dos máximos históricos que tocavam, com os investidores a digerirem o batalhão de contas empresariais apresentadas esta terça-feira. A época de resultados está em decorrer em força, com a General Eletric e a Microsoft a superarem as expetativas dos analistas e a Johnson & Johnson a melhorar as perspetivas para 2021.

O industrial Dow Jones recuou 0,07% para 30.937,04 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 cedeu 0,15% para 3.849,62 pontos e o tecnológico Nasdaq deslizou 0,07% para 13.626,07 pontos. O último quebrou mesmo uma série de cinco sessões em alta, a mais longa desde início de novembro.

A pressionar esteve a American Express, que desvalorizou 4,13%, após ter registado uma quebra de 15% nos lucros trimestrais. A Verizon até teve resultado acima do esperado, mas falhou a meta de subscritores de telefones pré-pagos e as ações caíram 3,17%.

Em sentido contrário, o gigante industrial General Electric assistiu a um disparo de 266% nos lucros e os investidores reagiram em conformidade: as ações subiram 2,7%. A mesma valorização foi registada pela Johnson & Johnson, que anunciou que terá pronta a vacina contra a Covid-19 já na próxima semana e que está preparada para cumprir todos os compromissos assumidos com os países.

Já depois do fecho de Wall Street, a Microsoft apresentou também resultados mais robustos que as estimativas dos analistas pelo oitavo trimestre consecutivo. As receitas com a plataforma de computação em nuvem do grupo, a Azure, cresceram 50% face aos 41,4% esperados. No total, as receitas do trimestre situaram-se em 43,1 mil milhões de dólares (contra as projeções de 40,2 mil milhões de dólares). Nas negociações após o fecho, os títulos valorizaram 6,3% para 246,98 dólares.

Além dos resultados, a revisão em alta das previsões do crescimento mundial, e em particular dos EUA, em 2021 por parte do Fundo Monetário Internacional (FMI) também terá impedido perdas maiores. Os investidores estão ainda expectantes em relação à reunião de política monetária da Reserva Federal, que termina esta quarta-feira, bem como sobre a aprovação do novo pacote de estímulos de 1,9 biliões de dólares proposto pela nova administração de Joe Biden.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Microsoft ganha 6,3% após superar estimativas de Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião