Avaliação bancária das casas subiu para novo recorde de 1.156 euros por metro quadrado

O valor mediano a que a banca está a avaliar os imóveis para efeitos de concessão de crédito subiu em dezembro, com o metro quadrado a fixar-se em 1.156 euros.

Depois de dois meses a registar subidas, o valor a que os bancos avaliam os imóveis para fins de concessão de crédito à habitação subiu novamente em dezembro para um novo recorde. Segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no último mês do ano o indicador fixou-se nos 1.156 euros por metro quadrado, uma subida de 12 euros em comparação com o mês anterior.

Face ao mês anterior, em dezembro registou-se um aumento de 12 euros (1%) no valor da avaliação bancária para a concessão de crédito. Comparando com dezembro do ano passado, o valor médio destas avaliações subiu 6%.

O maior aumento face a novembro registou-se no caso dos apartamentos, com um crescimento de 1,1% para os 1.266 euros por metro quadrado. No que toca às moradias, estas viram a sua avaliação bancária ficar-se pelos 957 euros por metro quadrado em dezembro, uma subida de 0,3% face ao mês anterior. Comparando com os valores referentes a dezembro de 2020, verifica-se que os apartamentos estão 7% mais caros, com a avaliação das moradias a agravar-se em 3,7%.

No que toca às diferentes áreas geográficas do país, o INE adianta que o maior aumento face a novembro se registou na Área Metropolitana de Lisboa (1,2%), com a redução mais acentuada a ser observada no Algarve (-1,9%). Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 6%, registando-se a variação mais intensa no Norte (6,4%) e a menor no Alentejo (1%).

Segundo o INE, em dezembro o número de avaliações bancárias ascendeu a cerca de 26 mil — 16.862 de apartamentos e 9.546 de moradias –, mais 4,4% que no mesmo período do ano anterior. Em comparação com novembro, foram tidas em consideração menos 835 avaliações bancárias, o que corresponde a uma descida de 3,1%.

Desde outubro que o valor associado à avaliação bancária das habitações tem vindo a subir, tendo-se fixado nos 1.144 euros por metro quadrado em novembro. Com a última quebra neste indicador a ter ocorrido no mês de março, precisamente quando a pandemia chegou a Portugal, desde então têm-se registado apenas aumentos neste valor – com exceção do mês de setembro, que repetiu os 1.128 euros por metro quadrado do mês anterior.

Em 2020, valor mediano da avaliação sobe para 1.129 euros por metro quadrado

Traduzindo um acréscimo de 7,7% face ao ano de 2019, o valor mediano de avaliação bancária para a concessão de crédito à habitação fixou-se nos 1.129 euros por metro quadrado em 2020.

Embora com um aumento registado por todo o país, foi na Área Metropolitana de Lisboa e no Norte que se verificaram as variações mais intensas (8,5% e 8,4%, respetivamente). Já o Alentejo (1,7%) foi onde se registou uma menor variação destes valores.

No caso dos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária ficou-se pelos 1.235 euros por metro quadrado em 2020 (+8.8% face ao período homólogo), com a avaliação das moradias a ser mais modesta, com 949 euros por metro quadrado (+5,6% em comparação com 2019).

(Notícia atualizada às 11h38 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Avaliação bancária das casas subiu para novo recorde de 1.156 euros por metro quadrado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião