Ministério Público investiga casos de vacinação indevida

  • ECO
  • 1 Fevereiro 2021

Há nove casos a ser investigados, entre os quais o caso da Segurança Social de Setúbal e do INEM.

O Ministério Público (MP) abriu inquéritos relacionados com a toma indevida de vacinas contra a Covid-19, avançou o Jornal de Notícias esta segunda-feira.

As investigações do MP compreendem a polémica da vacinação com a diretora da Segurança Social de Setúbal, Natividade Coelho, que se demitiu na passada sexta-feira.

Outro dos casos a ser investigado é a inclusão, por parte da delegação regional do Norte do INEM, dos proprietários e funcionários de uma pastelaria do Porto no grupo de profissionais que foi vacinado na primeira fase. O diretor regional do Norte do INEM, António Barbosa, “colocou o lugar à disposição no sábado”.

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR) há mais sete casos a serem investigados referentes ao INEM de Lisboa, ao Centro de Apoio de Idosos de Portimão, a instituições particulares de solidariedade social de Vila Nova de Famalicão, Arcos de Valdevez, Bragança, Seixal e Montijo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ministério Público investiga casos de vacinação indevida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião