Já há mais de 340 casos de uso indevido de vacinas contra a Covid-19

  • ECO
  • 2 Fevereiro 2021

A task force criada pelo Governo para controlar estes casos já identificou mais de 340 situações de vacinas administradas indevidamente, a maioria em IPSS.

Já se contam mais de 340 casos em todo o país de pessoas que foram vacinadas indevidamente contra o coronavírus, avança o Correio da Manhã (acesso pago). Em causa estão pessoas que tomaram o fármaco sem constarem da lista de prioritários. O Ministério Público já abriu investigações.

“A maior parte dos casos [de vacinação indevida] ocorreu em IPSS e o número peca, com toda a certeza, por defeito. Mas tem mais a ver com a elaboração inicial das listas do que de aproveitamento indevido de vacinas sobrantes“, disse ao CM fonte da task force liderada por Francisco Ramos.

De acordo com o mesmo jornal, nem as administrações regionais de saúde nem a própria task force tiveram capacidade de analisar as listas enviadas pelas diversas instituições, o que resultou em vários casos de direções clínicas que incluíram provedores, diretores e até administrativos na lista.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Já há mais de 340 casos de uso indevido de vacinas contra a Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião