Europa devia apoiar ferrovia com “mesma rapidez” com que resgatou aviação

  • Lusa
  • 3 Fevereiro 2021

Devido à quebra de pasageiros provocada pela pandemia, Pedro Nuno Santos afirmou que “a Europa devia ter avançado para ajudar os operadores ferroviários".

O ministro das Infraestruturas e da Habitação apontou, esta quarta-feira, a ferrovia como prioritária na presidência portuguesa da União Europeia, defendendo que a Europa a devia ter apoiado nesta crise pandémica “com a mesma rapidez” com que resgatou companhias aéreas.

Salientando que as empresas ferroviárias “tiveram de enfrentar uma enorme quebra de passageiros e de receitas”, Pedro Nuno Santos afirmou que “a Europa devia ter avançado para ajudar os operadores ferroviários com a mesma rapidez com que avançou para resgatar companhias aéreas”.

É evidente que o setor ferroviário precisará de ser ajudado pelos Estados, ainda para mais se queremos que ele esteja no centro da recuperação económica”, sustentou o governante durante a sessão de encerramento da conferência “Portugal Railway Summit 2021”, uma iniciativa da PFP – Plataforma Portuguesa de Cluster Ferroviário, no âmbito do Ano Europeu do Transporte Ferroviário e da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia (UE).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Europa devia apoiar ferrovia com “mesma rapidez” com que resgatou aviação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião