Bancos dão 1,2 mil milhões para a casa no fim do ano. Crédito habitação em 2020 atingiu máximos de 2008

1,2 mil milhões concedidos em dezembro elevaram para 11,4 mil milhões o valor dos empréstimos para a aquisição de casa no ano passado. É preciso recuar até 2008 para assistir a um valor superior.

O recurso ao crédito para comprar casa continua a aumentar em Portugal. Os bancos disponibilizaram 1.203 milhões de euros em empréstimos para a aquisição de habitação em dezembro, elevando o total concedido em 2020 para 11,4 mil milhões de euros. São níveis que não se viam desde 2008.

Dados divulgados pelo Banco de Portugal revelam que os bancos disponibilizaram 1.203 milhões de euros em empréstimos para a aquisição de habitação no último mês do ano, o valor mensal mais elevado desde julho de 2008.

Para além desse marco histórico, o valor registado no último mês do ano passado permite elevar para 11.389 milhões de euros o montante de crédito à habitação disponibilizado na totalidade de 2020. É preciso recuar até 2008 para observar um valor tão elevado.

O valor do crédito à habitação concedido na totalidade do ano passado representa, assim, um aumento de 7,14% face aos 10.630 milhões de euros disponibilizados aos portugueses em 2019 para fins de compra de casa, valor que correspondia também a um máximo desde 2008.

Crédito ao consumo desce face a 2019

Ao contrário do que aconteceu com a habitação, o montante disponibilizado aos portugueses para fins de consumo baixou em 2020, depois dos 359 milhões contabilizados no mês do Natal. Se em 2019 este valor se tinha fixado nos 5.245 milhões de euros para a totalidade do ano, agora tal montante baixou para os 4.330 milhões de euros, o que corresponde a uma quebra de -17,45%. É preciso, assim, recuar até 2017 para encontrar um valor anual ainda mais baixo.

Nos empréstimos às famílias com outros fins, os 189 milhões de euros disponibilizados em dezembro permitem elevar para 2.218 milhões de euros o total do ano. Este valor corresponde, também, a uma descida face aos 2.340 milhões de euros disponibilizados pelos bancos em 2019, na ordem dos -5,21%.

Somando todas as finalidades, os bancos concederam 17.937 milhões de euros em empréstimos às famílias no ano passado. Estamos, assim, perante uma quebra de -1,53% em comparação com 2019, onde tal valor se fixava nos 18.216 milhões de euros.

(Notícia atualizada às 11h55)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bancos dão 1,2 mil milhões para a casa no fim do ano. Crédito habitação em 2020 atingiu máximos de 2008

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião