PIB da Alemanha recua menos que inicialmente anunciado ao contrair 4,9% em 2020

  • Lusa
  • 24 Fevereiro 2021

A Destatis, agência federal de estatística alemã, confirma, no entanto, a queda do consumo interno, de menos 3,3% no quarto trimestre em comparação com o anterior.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha caiu 4,9% em 2020, menos uma décima que inicialmente anunciado, disse esta quarta-feira a agência federal de estatística alemã, Destatis, que atualizou os dados relativos ao último trimestre do ano passado.

A economia alemã cresceu 0,3% nos últimos três meses de 2020 – e não 0,1% como a Destatis tinha anunciado anteriormente quando publicou os dados preliminares no final de janeiro – fazendo com que o valor anual seja ligeiramente abaixo dos 5% então estimados.

No ano passado, a economia alemã sofreu uma queda drástica de até 9,7% no segundo trimestre, seguida de uma forte recuperação, de 8,5%, no terceiro trimestre.

“No quarto trimestre essa recuperação abrandou devido ao novo confinamento decretado para travar a segunda vaga da Covid-19”, explicou a Destatis num comunicado.

A revisão dos dados relativos aos últimos meses do ano em que a crise da Covid-19 eclodiu proporciona, portanto, uma visão ligeiramente menos negativa do que a comunicada, embora a Destatis confirme a queda do consumo interno, de menos 3,3% no quarto trimestre em comparação com o terceiro.

Este número é, contudo, menos dramático do que o do segundo trimestre, quando a queda do consumo interno atingiu 11% devido ao impacto do primeiro confinamento, que na Alemanha nunca foi tão rigoroso como noutros países europeus.

O comércio externo foi o suporte da recuperação registada no final do ano, já que no último trimestre foram exportados mais 4,5% bens e serviços do que no terceiro e as importações aumentaram 3,7%, com menos força porque foram adquiridos menos serviços nesse período, explicou a Destatis.

A agência compara os resultados da economia alemã com os de outros países europeus e constata diferenças, pois enquanto em Espanha, como na Alemanha, o último trimestre registou uma recuperação (0,4% no caso espanhol), o PIB caiu 1,3% em França e 2% em Itália.

A Destatis observa também que toda a União Europeia registou no quarto trimestre de 2020 uma queda de 0,4% em relação ao trimestre anterior e que nos Estados Unidos o PIB cresceu 1% naquele período.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PIB da Alemanha recua menos que inicialmente anunciado ao contrair 4,9% em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião