Lucros da Altri descem 65% para os 35 milhões em 2020. Produção de pasta de papel bate recorde

Apesar de bater recordes na produção de pasta de papel e de energia, a Altri viu os seus lucros baixar 65% para 35 milhões de euros em 2020.

O lucro da Altri baixou 65% para 35 milhões de euros em 2020, o que compara com 100,8 milhões de euros em 2019. A cotada diz que bateu recordes na produção de pasta de papel e de energia no ano passado, um ano “muito desafiante” por causa da pandemia. O impacto da pandemia, a redução dos preços de pasta de papel e a desvalorização do dólar face ao euro prejudicaram as contas.

O desempenho financeiro do Grupo fica marcado pela permanente baixa dos preços de pasta de papel nos mercados internacionais, que se verifica desde o final de 2019“, explica a empresa em comunicado enviado à CMVM esta quinta-feira, detalhando que “o reforço da capacidade de produção não foi suficiente para amortecer os impactos da permanência desta baixa de preço e da desvalorização do dólar face ao euro”. Desta forma, as receitas da Altri encolheram 18,3% em 2020 para os 615,6 milhões de euros.

Em comunicado, a cotada diz que no ano passado conseguiu a “a sua melhor performance operacional de sempre, com as suas unidades de produção de pasta a conseguirem bater recordes de produção, atingindo 1,102 milhões de toneladas de pasta”, o que representa um crescimento de 0,3% face a 2019. No total, a Altri exportou 397,7 milhões de euros de pasta de papel num total de 945,3 mil toneladas.

A produção de energia elétrica através de biomassa florestal também atingiu um recorde de produção em 2020 com a geração de 732,6 GWh, mais 36% face a 2019. Este segmento de energias renováveis é da responsabilidade da Greenvolt, a empresa que passará a ser liderada pelo ex-CEO da EDP Renováveis, João Manso Neto, e que está a ponderar ir para a bolsa.

Quanto às despesas da cotada verifica-se uma descida de 6,7% em 2020, num total de 485,3 milhões de euros, o que é explicado pela “procura de uma maior eficiência” e, em concreto, uma redução de 13,1% dos “custos de fornecimentos de serviços externos”. “Como resultado, o EBITDA recuou 44,1%, para os 130,4 milhões de euros, neste período, beneficiando de uma melhoria entre o terceiro e o quarto trimestre”, esclarece a empresa.

As contas mostram que a Altri pagou quase dois mil milhões de euros de CESE (Contribuição extraordinária sobre o setor energético) em 2020.

No ano de 2020, o grupo realizou investimentos líquidos de 37 milhões de euros, e no final do ano, a dívida nominal líquida remunerada situava-se em 475,3 milhões de euros, menos 37,7 milhões de euros do que em 2019.

“Apesar deste enquadramento, a Altri conseguiu, através de políticas responsáveis de proteção e segurança, garantir o bem estar e a saúde das suas pessoas, e apresentar um desempenho operacional notável, com os níveis de produção das nossas unidades de pasta de papel e de energia a atingirem valores recorde”, afirma o CEO da Altri, José de Pina, em comunicado.

Em 2021, a empresa propõe-se a distribuir um dividendo de 25 cêntimos por ação, menos 5 cêntimos (-16,7%) face ao dividendo pago no ano de 2020.

(Notícia atualizada às 19h37 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucros da Altri descem 65% para os 35 milhões em 2020. Produção de pasta de papel bate recorde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião