DBRS diz que medidas dos governos estão a evitar rápido aumento do malparado

  • Lusa e ECO
  • 30 Março 2021

A DBRS acredita que as medidas dos governos para travarem o impacto económico da pandemia estão a evitar um rápido aumento do crédito malparado na banca.

A DBRS considera que as medidas adotadas pelos governos e reguladores para travar o impacto económico da pandemia continuam a evitar um rápido aumento do crédito malparado na Europa. A agência de notação financeira defende ainda que essas medidas também estão a atrasar uma nova onda de problemas de qualidade de ativos nos bancos europeus

A posição da DBRS Morningstar surge na sequência da divulgação de estudo acerca do custo do risco e crédito malparado, realizado com base numa amostra de 39 bancos na Europa em 2020, incluindo bancos em Portugal, França, Alemanha, Itália, Holanda, Espanha, Suécia, Noruega, Dinamarca, Finlândia, Irlanda e Reino Unido. Tanto a posição da DBRS como o referido estudo foram divulgados esta terça-feira.

“Com alguns países a prolongarem os períodos de confinamento nos primeiros meses de 2021, esperamos que os bancos europeus continuem a comunicar elevados níveis de custo de risco em 2021, mas isto dependerá do ritmo de maior deterioração económica e do aumento do número de incumprimentos dos clientes, particularmente se as medidas de apoio forem descontinuadas”, refere Maria Rivas, vice-presidente sénior da DBRS Morningstar Financial Institutions, citada em comunicado.

Os autores do estudo concluíram que “os bancos europeus reportaram uma duplicação das provisões para perdas com empréstimos em 2020 em comparação com o ano anterior, levando a um aumento material dos custos de risco dos bancos no ano passado”.

“O elevado custo do risco refletiu largamente a atualização dos modelos de crédito para incorporar o choque económico no primeiro semestre de 2020 e a maioria dos bancos reportou subsequentemente níveis significativamente mais baixos de provisões no terceiro e quarto trimestre”, precisa ainda a agência de ‘rating’.

Contudo, a DBRS considera que “as métricas de qualidade de ativos dos bancos têm mostrado pouco impacto até à data e uma grande proporção dos bancos reduziu o crédito malparado (NPL – Non-Performing Loans) em 2020 face ao ano anterior”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

DBRS diz que medidas dos governos estão a evitar rápido aumento do malparado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião