Governo assina parceria com BEI para acelerar investimentos no hidrogénio verde

Na prática trata-se de um Memorando de Entendimento, um acordo de cooperação não vinculativo, no qual o BEI está disponível para "prestar apoio financeiro a projetos privados elegíveis" de hidrogénio.

O Governo assinou esta quarta-feira um Memorando de Entendimento de cooperação institucional para o setor do hidrogénio com o Banco Europeu de Investimento (BEI), à margem da conferência de alto nível “Hydrogen in SocietyBridging the Gaps”, organizada no âmbito da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia.

Em comunicado, o Governo informou que o documento, que não refere para já, valores de investimento, estabelece acima de tudo a disponibilidade do BEI para “prestar apoio financeiro a projetos privados elegíveis, assistência técnica e consultoria a projetos de investimento neste setor”. Além disso, o conhecimento do banco europeu sobre estruturas de cofinanciamento permitirá e estimulará investimentos de outras fontes, refere o mesmo comunicado.

“Portugal pretende produzir hidrogénio verde a preços competitivos e desempenhar um papel de relevo na emergente economia do hidrogénio. Este acordo que hoje assinámos é uma importante peça desta estratégia nacional e decisivo para reforçar os projetos neste setor”, disse o Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, no momento de assinatura do documento.

“Através deste acordo de cooperação não vinculativo, o BEI apoiará os objetivos ambientais de Portugal estabelecidos no Plano Nacional Energia e Clima 2030 e no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050. Este Memorando de Entendimento está também alinhado com a Estratégia Europeia para o Hidrogénio, lançada pela Comissão Europeia, que visa instalar 40GW de capacidade de hidrogénio verde até 2030, contribuindo para tornar a Europa o primeiro continente neutro em carbono, conforme previsto no Pacto Ecológico Europeu”, explica ainda o Governo na nota enviada às redações.

Por seu lado, o vice-presidente do BEI e responsável pelas operações do Banco em Portugal, Ricardo Mourinho Félix, sublinhou o “importante acordo com o Governo português, que tem por objetivo acelerar os investimentos no setor do hidrogénio em Portugal”.

“Acreditamos que o hidrogénio verde tem o potencial de desempenhar um importante papel para que se atinja o objetivo da neutralidade carbónica na União Europeia, até 2050. De igual modo, acreditamos que será essencial na promoção de uma recuperação económica verde, no contexto da pandemia de Covid-19, pois permitirá reduzir as emissões que mais danos ambientais causam. Enquanto Banco Europeu do Clima, seremos instrumentais na mobilização e no encorajamento do investimento privado, tornando a Europa mais verde e mais inovadora”, rematou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo assina parceria com BEI para acelerar investimentos no hidrogénio verde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião