Renováveis superaram fósseis no mix energético da UE pela primeira vez em 2020

Dados da Comissão Europeia mostram que a geração de eletricidade global a partir da queima de carvão e lenhite caiu 22% (-87 TWh) e a produção nuclear caiu também 11% (-79 TWh) no ano passado.

O ano de 2020 ficou marcado por dois recordes históricos ao nível do consumo de energia na União Europeia. Para começar, a percentagem de eletricidade gerada a partir de energias renováveis ​​no mix energético da UE (39%) excedeu pela primeira vez a quota de combustíveis fósseis (36%) no ano passado.

E, além disso, o consumo global de energia elétrica (-4%) e gás (-3% ) caiu em relação aos níveis de 2019, este último fenómeno “excecional” muito devido à pandemia COVID-19, de acordo com os últimos relatórios trimestrais da Comissão sobre os mercados de gás e eletricidade publicados esta segunda-feira.

No entanto, o relatório do mercado de eletricidade da Comissão Europeia, relativo ao quarto trimestre de 2020, confirma que a combinação entre a redução na procura de energia devido à pandemia e as condições climatéricas favoráveis ​​para as energias renováveis “​​mudou substancialmente a estrutura do mix energético ao longo de 2020″.

A geração de eletricidade a partir da queima de carvão e lenhite caiu 22% (-87 TWh) e a produção nuclear caiu também 11% (-79 TWh), revela o documento. Já o gás natural foi menos afetado devido ao seu preço favorável, o que favoreceu a transição das centrais a carvão para as termoelétricas a gás. Com a queda do consumo, a participação das energias renováveis ​​no mix de toda a UE subiu assim para 39%, superando os combustíveis fósseis (36%) pela primeira vez. Desta forma, e com base em estimativas preliminares, a pegada de carbono do setor de energia na UE caiu 14% em 2020.

“O relatório observa, entretanto, que os fatores-chave (a pandemia, clima favorável, alta geração hidrelétrica) foram excecionais ou sazonais. Na verdade, os números do 4º trimestre mostram o consumo de eletricidade próximo dos níveis anteriores à pandemia, apesar das contínuas restrições à atividade económica e social”, escreve a Comissão Europeia em comunicado.

O aumento da geração de energia renovável na UE foi potenciado por um acréscimo de 29 GW de capacidade solar e eólica em 2020, o que é comparável aos níveis de 2019. “Isso mostra que a pandemia não desacelerou a expansão das energias renováveis”, conclui a Comissão Europeia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Renováveis superaram fósseis no mix energético da UE pela primeira vez em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião