Hannover Re cresce 12% em prémios no primeiro trimestre

  • ECO Seguros
  • 11 Maio 2021

A área de resseguros não Vida cresceu mais de 14% em volume bruto de prémios. Um "bom arranque" do exercício anual, assume a companhia germânica reafirmando meta de lucros para 2021.

A Hannover Re, terceira entre as maiores da indústria de resseguros, cresceu 11,9% em volume bruto de prémios no primeiro trimestre de 2021 face a igual período um ano antes, faturando 7,8 mil milhões de euros e a representar um incremento de 16,8% (sem aplicação de variações cambiais). O valor de prémios líquidos subiu 11,7%, até aos 5,7 mil milhões de euros (+16,4 a taxas de câmbio constantes).

A companhia alemã apurou 305,9 milhões de euros de lucro líquido no primeiro trimestre (+1,7% face a igual período de 2020), consolidando resultado operacional (ebit) de 403,8 milhões de euros, em decréscimo de 5,3% face a idêntico período de 2020, indica num comunicado que confirma objetivo de lucros para o exercício.

Decompondo os indicadores operacionais, a resseguradora germânica refere crescimento de 14,2% na parcela P&C Re (resseguros de riscos não Vida), totalizando 5,7 mil milhões de euros em volume bruto de prémios, com 324 milhões de euros de resultado operacional neste segmento de negócio 6,3% por cima do trimestre homólogo de 2020. A área L&H Re (Vida e Saúde), onde a empresa perceciona “continuação de forte procura a nível global” (sobretudo em produtos financeiros associados a longevidade, em especial no Reino Unido e na Alemanha), a companhia refere custos adicionais de 151 milhões (com Covid-19), suficientemente compensados com um ganho não recorrente de 129,3 milhões de euros gerados com a restruturação do negócio Vida nos EUA.

Antevendo que os encargos com a mortalidade da pandemia atenuarão com o processo e vacinação, a Hannover Re apresentou, no ramo L&H Re, resultado operacional de 80,1 milhões de euros, em declínio de 36%, mas o resultado líquido cresceu 55,7% (a beneficiar do one-off), para 48,8 milhões. O valor bruto de prémios cresceu em torno de 6%, para 2,1 mil milhões de euros, sendo que os prémios líquidos subiram 4%, até 1,8 mil milhões de euros.

No comunicado que destaca o crescimento a dois dígitos em prémios de resseguro, Jean-Jacques Henchoz, CEO do grupo, afirma que a companhia protagonizou “bom arranque para o corrente exercício financeiro”, beneficiando de “melhoria sustentada nos preços e das condições do nosso mercado.”

Com o rácio de adequação de capital calculado em 252%, confortavelmente acima do limiar superior do objetivo da companhia (180%-200%), a Hannover Re confirmou o objetivo de lucros para 2021, cuja meta aponta para um valor no intervalo entre 1,15 e 1,25 mil milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hannover Re cresce 12% em prémios no primeiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião